4 de abr. de 2021

A Colheita: este thriller de terror traz algumas surpresas, mas poucos sustos

Para mim, filmes de terror são uma espécie de “guilty pleasure”: eles não têm a obrigação de ter os melhores roteiros ou uma produção impecável. A única obrigação deles é me entreter e, se possível, também dar alguns sustos durante a jornada. Portanto, posso afirmar que logo de cara “A Colheita” trouxe algo que eu não esperava: o filme deixou-me intrigado bem no início, tentando entender qual o rumo que tudo aquilo tomaria.

A Colheita thriller de terror

Um começo sem cerimônias

Vou evitar aqui ser muito descritivo para não dar spoiler, mas a primeira cena dita bem o que o filme vai ser: um fato violento que ocorre em uma comunidade Amish, mas a violência aqui é mais insinuada do que

representada. Não conseguimos entender muito bem em que época a cena se passa, não entendemos a motivação da personagem para cometer tal ato

e há ali algum grande mistério que perturba a cabeça do jovem Jacob – mistério que vamos descobrindo conforme esta linha temporal alterna-se com outra.


A Colheita thriller de terror

O jovem Jacob, interpretado por Alex Yucarba.


Uma questão familiar completa o enredo de “A Colheita”


Logo em seguida, passamos para um casal com um conflito bem atual (e bem clichê): casamento em crise, na terapia, decidem desconectar-se do mundo em busca de reacender a chama do casamento e conectar-se mais profundamente com os seus filhos. E onde eles vão buscar este refúgio? Isso mesmo, em uma casa que fica em um terreno vizinho a esta comunidade Amish. Pronto, temos aí as duas tramas que se encontram e cuja tensão entre elas é a espinha dorsal da história.


Quando a família chega ao seu destino de verão, Jake e Dinah (os pais) e Steven e Michaela (os filhos) se deparam com estranhos vizinhos. Aqui a sacada do filme é boa: por estarem situados próximos a uma comunidade Amish, eles estão o tempo todo cercados de pessoas que parecem viver “no passado”, sendo assim ficamos em um constante questionamento sempre que aparece algum personagem: será que se trata de um fantasma? Claro que, em algumas cenas, esta distinção acaba por ser intencionalmente óbvia.


Dinah, Jake, Steven e Michaela.


Pontos positivos e negativos de “A Colheita”


A história do filme é intrigante, a ambientação é incrível mas, na minha opinião, ainda faltou alguma profundidade. Por vezes a trama toma rumos interessantes, que no final das contas não são muito bem explorados. Conseguimos perceber claramente a intenção de um gênero que busca se reinventar, mas que ainda não encontrou um rumo. O seu ponto positivo acaba por também ser o seu ponto negativo: a sua temática não fica apenas mortes, fantasmas, bem e mal. É uma história sobre o perdão, sobre não deixar os nossos piores pensamentos tomarem conta. 


Outra virtude de “A Colheita” que também se apresenta como defeito é a ausência de sustos. O filme não apela aos irritantes e repetitivos recursos baratos que temos visto nos últimos anos, mas também não nos faz pular do sofá em nenhum momento.


A Colheita thriller de terror


Avaliação final


Posso dizer que é uma trama capaz de prender a nossa atenção por 90% do tempo, sem precisar apelar demasiadamente para sangue e cenas insanas de ação. Enquanto longa-metragem de apresentação do diretor (Ivan Kraljevic) é interessante, com momentos bem gostosos de ver, como uma câmera a percorrer em sequência todos os cômodos da casa. Já os 10% finais acabam por perder um pouco ritmo, trazer algumas obviedades e metáforas bíblicas por vezes muito explícitas.


A Colheita thriller de terror

Em resumo, “A Colheita” é um filme bem dirigido e produzido, que consegue prender a sua atenção durante a maior parte do tempo, utilizando não só o sobrenatural mas como também os conflitos pessoais das personagens para criar tensão. Uma boa diversão para quem não espera um roteiro muito inteligente, e sem perigo de engasgar com a pipoca. 


O filme pode ser adquirido para aluguel e compra no NOWLookeVivo PlayGoogle PlayMicrosoft e iTunes




Título Original: The Harvesting
Direção: Ivan Kraljevic
Roteiro: Ben Everhart
Elenco: Elena Nikitina Bick, Chris Conner, Jennifer Gareis, Greg Wood, Noah Headley, Accalia Quintana, Alex Yurcaba, Jack Buckley
Distribuição: A2 Filmes





Um comentário:

  1. Suas postagens são ótimas, estou seguindo seu blog e curtindo bastante!! Parabéns!

    Meu Blog: 15 Pontos na lotofácil

    ResponderExcluir