28 de jul. de 2021

Madrid: Parque de El Retiro

Visitar Madrid é sempre uma delícia, arquitetura exuberante, museus com obras incríveis e pracinhas e jardins encantadores. Falando em jardins fica aqui a dica do meu preferido, o Parque El Retiro. Os seus 125 hectares e mais de 15 000 árvores proporcionam um refúgio verde no centro de Madrid cheio de frescor e paz. Por ser bem central eu acabei visitando o parque algumas vezes, seja para passear, visitar as galerias de arte que há nele ou só para comer algo rapidinho sentada na grama. 

Vsitei o parque no alto verão, em Agosto de 2019 e na comecinho da primavera, Março de 2020, por isso irão ver fotos destas duas estações abaixo. Espero poder voltar a visitá-lo durante o outono e inverno, pois amo observar como os lugares se transformam com as diferentes temperaturas.

Madrid: Parque de El Retiro


O que há para ver no Parque de El retiro:

  • Lago grande, onde você pode alugar barcos à remo, super fofo!
  • Palácio de Cristal, que por si só já é lindo com sua arquitetura de ferro e vidros, e que abriga exposições pequenas, temporárias belíssimas.
  • Palácio de Velásquez, com arquitetura linda e também com exposições incríveis.
  • Monumento Alfonso XII, desenhado pelo arquiteto catalão José Grases Riera.
  • La Rosaleda, que como o nome jáindica, é um jardim com mais de 4mil roseiras, que florescem entre os meses de maio e junho. Desenhado por Cecilio Rodríguez, Jardineiro-Mor da Vila, em 1915.
  • A Estátua El Ángel caídodizem que Madrid é a única cidade do mundo com um monumento ao Diabo.  O Anjo Caído representa o momento em que este é expulso do Paraíso.
  • Fonte de Los Galápagos ou Fonte de Isabel II, Encomendada por Fernando VII para comemorar o primeiro aniversário do nascimento de Isabel II, na fonte há três fadas concedem os seus dons à princesa e os elementos escultóricos instalados representam as boas aspirações para a futura rainha. Os golfinhos montados por quatro crianças são associados à inteligência, à sabedoria e à prudência; os elementos marinhos estão relacionados com a fecundidade, já que da água surgiu a vida, e os cágados e a tartaruga são símbolos de longevidade.
  • O Bosque del Recuerdo, anteriormente conhecido como Bosque de los Ausentes, é um monumento construído em memória às 192 vítimas dos atentados de 11 de março de 2004 em Madrid.
  • A árvore Ahuehuete, que é provavelmente a árvore mais antiga da cidade de Madrid. Plantado por volta de 1630.
  • O jardim com Árvores de Cypress, super exóticas e lindas!

Madrid: Parque de El Retiro

Madrid: Parque de El Retiro

Madrid: Parque de El Retiro

Madrid: Parque de El Retiro

Madrid: Parque de El Retiro

Madrid: Parque de El Retiro

Madrid: Parque de El Retiro

Acho que deu para notar o quão interessante é o Parque de El Retiro, não é?

Endereço:
Plaza
de la Independencia, 7
28001
 Aberto todos os dias!
 Outono - Inverno: de outubro a março, das 06:00 às 22:00h.
 Primavera - Verão: de abril a setembro, das 06:00 às 0:00h.


14 de abr. de 2021

O Protocolo de Auschwitz, um filme que nos questiona a humanidade

Eu poderia começar este texto falando sobre o filme se tratar da aventura inimaginável de dois homens numa fuga do campo de concentração e extermínio de Auschwitz para denunciarem todas as atrocidades vividas por lá. E esta seria apenas mais uma resenha sob a lente do óbvio.

O convite para assistir a este filme é o confronto com o inacreditável. Impossível imaginar que judeus eram obrigados a copular com vacas ou ao invés de água,  os chuveiros derramassem gás ou toda e qualquer banalização não da Morte, mas da Vida.



O absurdo era tamanho que se tornava inacreditável. Imaginar seres humanos submetidos a tais desumanizações talvez fosse mais fácil do que crer que tudo isso acontecia à luz do dia, na claridade do mundo.


E tal façanha só foi possível porque uma mentira contada diversas vezes se torna verdade. Muito antes das Fake News, a propaganda nazista já funcionava ocultando genocidios e projetos de extermínio. E o que é mais tenebroso é que esta realidade, ainda que em outro contexto e antagonista de outros povos, não está tão distante de nós.


Até que ponto é difícil de acreditar que atrocidades estão sendo cometidas? Até que momento negar a realidade nos faz cúmplices dos horrores de uma guerra, de uma pandemia? O que é preciso fazer ou acontecer para que o horror seja acreditado e impedido?


O Protocolo de Auschwitz nos questiona a humanidade.


- Baseado em uma história real, o filme indicado da Eslováquia para concorrer ao Oscar 2021 de melhor filme estrangeiro pode ser adquirido para aluguel e compra no NOWLookeVivo PlayGoogle PlayMicrosoftApple TV e Sky Play.



Título Original: The Auschwitz Report
Direção: Peter Bebjak
Roteiro: Peter Bebjak, Tomás Bombík, Jozef Pastéka
Baseado na obra de Alfred Wetzler (What Dante Did Not See)
Elenco: Noel Czuczor, Peter Ondrejicka, John Hannah, Wojciech Mecwaldowski, Jacek Beler, Michal Rezný, Kamil Nozynski, Christoph Bach
Distribuição: A2 Filmes





4 de abr. de 2021

A Colheita: este thriller de terror traz algumas surpresas, mas poucos sustos

Para mim, filmes de terror são uma espécie de “guilty pleasure”: eles não têm a obrigação de ter os melhores roteiros ou uma produção impecável. A única obrigação deles é me entreter e, se possível, também dar alguns sustos durante a jornada. Portanto, posso afirmar que logo de cara “A Colheita” trouxe algo que eu não esperava: o filme deixou-me intrigado bem no início, tentando entender qual o rumo que tudo aquilo tomaria.

A Colheita thriller de terror

Um começo sem cerimônias

Vou evitar aqui ser muito descritivo para não dar spoiler, mas a primeira cena dita bem o que o filme vai ser: um fato violento que ocorre em uma comunidade Amish, mas a violência aqui é mais insinuada do que

representada. Não conseguimos entender muito bem em que época a cena se passa, não entendemos a motivação da personagem para cometer tal ato

e há ali algum grande mistério que perturba a cabeça do jovem Jacob – mistério que vamos descobrindo conforme esta linha temporal alterna-se com outra.


A Colheita thriller de terror

O jovem Jacob, interpretado por Alex Yucarba.


Uma questão familiar completa o enredo de “A Colheita”


Logo em seguida, passamos para um casal com um conflito bem atual (e bem clichê): casamento em crise, na terapia, decidem desconectar-se do mundo em busca de reacender a chama do casamento e conectar-se mais profundamente com os seus filhos. E onde eles vão buscar este refúgio? Isso mesmo, em uma casa que fica em um terreno vizinho a esta comunidade Amish. Pronto, temos aí as duas tramas que se encontram e cuja tensão entre elas é a espinha dorsal da história.


Quando a família chega ao seu destino de verão, Jake e Dinah (os pais) e Steven e Michaela (os filhos) se deparam com estranhos vizinhos. Aqui a sacada do filme é boa: por estarem situados próximos a uma comunidade Amish, eles estão o tempo todo cercados de pessoas que parecem viver “no passado”, sendo assim ficamos em um constante questionamento sempre que aparece algum personagem: será que se trata de um fantasma? Claro que, em algumas cenas, esta distinção acaba por ser intencionalmente óbvia.


Dinah, Jake, Steven e Michaela.


Pontos positivos e negativos de “A Colheita”


A história do filme é intrigante, a ambientação é incrível mas, na minha opinião, ainda faltou alguma profundidade. Por vezes a trama toma rumos interessantes, que no final das contas não são muito bem explorados. Conseguimos perceber claramente a intenção de um gênero que busca se reinventar, mas que ainda não encontrou um rumo. O seu ponto positivo acaba por também ser o seu ponto negativo: a sua temática não fica apenas mortes, fantasmas, bem e mal. É uma história sobre o perdão, sobre não deixar os nossos piores pensamentos tomarem conta. 


Outra virtude de “A Colheita” que também se apresenta como defeito é a ausência de sustos. O filme não apela aos irritantes e repetitivos recursos baratos que temos visto nos últimos anos, mas também não nos faz pular do sofá em nenhum momento.


A Colheita thriller de terror


Avaliação final


Posso dizer que é uma trama capaz de prender a nossa atenção por 90% do tempo, sem precisar apelar demasiadamente para sangue e cenas insanas de ação. Enquanto longa-metragem de apresentação do diretor (Ivan Kraljevic) é interessante, com momentos bem gostosos de ver, como uma câmera a percorrer em sequência todos os cômodos da casa. Já os 10% finais acabam por perder um pouco ritmo, trazer algumas obviedades e metáforas bíblicas por vezes muito explícitas.


A Colheita thriller de terror

Em resumo, “A Colheita” é um filme bem dirigido e produzido, que consegue prender a sua atenção durante a maior parte do tempo, utilizando não só o sobrenatural mas como também os conflitos pessoais das personagens para criar tensão. Uma boa diversão para quem não espera um roteiro muito inteligente, e sem perigo de engasgar com a pipoca. 


O filme pode ser adquirido para aluguel e compra no NOWLookeVivo PlayGoogle PlayMicrosoft e iTunes




Título Original: The Harvesting
Direção: Ivan Kraljevic
Roteiro: Ben Everhart
Elenco: Elena Nikitina Bick, Chris Conner, Jennifer Gareis, Greg Wood, Noah Headley, Accalia Quintana, Alex Yurcaba, Jack Buckley
Distribuição: A2 Filmes





22 de mar. de 2021

8 museus brasileiros para visitar de forma online na quarentena



O período de isolamento e distanciamento social como medidas preventivas à Covid-19 completou um ano. Séries foram maratonadas, listas de filmes concluídas, alguns livros finalizados e muito tempo também já foi gasto nas redes sociais. Mas se tudo isso já está se tornando um pouco cansativo, chegou a hora de fazer tours e conhecer lugares diferentes sem sair de casa para matar as saudades dos passeios.

Para isso, a ClickBus, plataforma de venda online de passagens rodoviárias, nos deu uma ajudinha e listou 8 museus brasileiros online para visitar de forma online na quarentenaConfira a lista:


PINACOTECA (SÃO PAULO)
Além de ser muito popular em São Paulo, a Pinacoteca é um dos museus virtuais do Brasil que oferece visita online gratuita, cuja visualização, feita a partir do movimento do mouse, é bastante ampla. Outro ponto de destaque é o fato de apresentar áudios que trazem reflexões sobre as obras. Acesse a visita virtual pelo link: https://www.iteleport.com.br/tour3d/pinacoteca-de-sp-acervo-permanente/ e confira o vasto acervo de Arte Contemporânea.

MASP (SÃO PAULO)
Da arte na moda até a arte da Itália e da França, o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) também é uma excelente opção de passeio virtual. No entanto, diferentemente do modelo da Pinacoteca, suas obras são apresentadas em imagens - que são esmiuçadas por "zoom" - juntamente com textos explicativos, bem como históricos.
Faça agora mesmo essa imersão pelo link: https://artsandculture.google.com/partner/masp.

MUSEU AFRO BRASIL (SÃO PAULO)
Com um acervo que contempla mais de seis mil peças, entre as mais diversas obras de arte, como: pinturas, esculturas e fotografias, criados por artistas brasileiros e do exterior, bem como documentos. São artefatos que datam do século 18 até os dias de hoje, abordando os mais variados aspectos da cultura africana e afro-brasileira.
Enquanto ainda a recomendação é ficar em casa e evitar aglomerações, faça esse passeio virtual: https://artsandculture.google.com/partner/museu-afro-brasil.

INHOTIM (MINAS GERAIS)
Mais uma agradável opção na lista de museus e galeria de arte para visitar online e matar um pouquinho da vontade de viajar, assim como estar rodeado de beleza e história, é o Inhotim! Esse tour virtual será perfeito para quem está com aquela vontade de voltar a se conectar com a natureza, mesmo que seja por meio da tela. Afinal, Inhotim combina o paisagismo de um amplo e vivo jardim botânico ao potencial reflexivo de artes contemporâneas. Acesse: https://www.inhotim.org.br/visite/tour-virtual/.

MUSEU DO AMANHÃ (RIO DE JANEIRO)
Interatividade, esse é um dos grandes diferenciais do Museu do Amanhã, que tem como propósito fazer o visitante refletir sobre o nosso compromisso com o amanhã em diferentes âmbitos: meio ambiente, social e muito mais, tudo isso por meio das ciências aplicadas.
Veja um pouquinho desse lugar fenomenal, acessando: https://museudoamanha.org.br/pt-br/content/tour-virtual.

MUSEU DA IMAGEM E DO SOM - MIS (SÃO PAULO)
Um dos museus mais tradicionais do país, o MIS é também mais um museu virtual no Brasil! Entre suas exposições que podem ser apreciadas virtualmente estão: A trajetória da produção cinematográfica na cidade de São Paulo nas décadas de 70 e 80; O retrato da profissão dos fotógrafos de rua, mais conhecidos como lambe-lambe; Os registros de deslocamentos presentes em profissões itinerantes e mais. Faça essa rica visita virtual pelo link: https://www.mis-sp.org.br/exposicoes/list/virtual.

MUSEU OSCAR NIEMEYER (PARANÁ)
Com um número de obras que gira em torno de sete mil, o MON, como foi apelidado, tem desde a sua estrutura criada por um grande nome: ninguém menos do que o arquiteto Oscar Niemeyer, que dá o nome a esse museu. São formas e cores que se misturam, fazendo com que esse lugar seja referência nos campos das artes visuais, design e arquitetura.
Tenha uma amostra do que é o MON em um passeio virtual: https://www.museuoscarniemeyer.org.br/visite/visita-virtual-3D.

MUSEU DO FUTEBOL (SÃO PAULO)
As exposições virtuais do Museu do Futebol são simplesmente incríveis, mesmo por meio da tela! E para notar isso, basta conferir alguns títulos: Visibilidade para o futebol feminino, Chuteiras: a evolução do futebol nas pontas dos pés, Pacaembu - o estúdio monumento e outros 14 compõem o site.
E vamos combinar que com essas apresentações dá até para sentir a bola rolando no gramado e a energia da torcida no campo! Que vibração, meus amigos, que vibração.
Acesse e conheça mais sobre o nosso amado futebol em: https://artsandculture.google.com/partner/museu-do-futebol


Fonte: Assessoria ClickBus

18 de fev. de 2021

Berlin Alexanderplatz: A Morte e vida de Francis

Berlin Alexanderplatz

Quando Francis aparece na tela, ele afunda nas águas e sussurros emanam como prece para narrar seu renascimento. Eis o seu batismo, como aquele no rio em que o velho homem submerge para que o novo inicie uma trajetória cheia  de possibilidades, renegando um passado para que o futuro seja feito de sua nova história. 


Renascendo em Berlin, o único desejo de Francis é ser bom. Mas como consegui-lo em um mundo que insiste em ser mau? O seu primeiro obstáculo está posto e é magistralmente orquestrado por Reinhold que personifica todas as tentações e pecados que o sonho alemão representando o céu impõe para os anjos caídos em seu seio. 


Dividido em cinco partes, Berlin Alexanderplatz é um ensaio de humanidade e do mundo. O diretor e roteirista Burhan Qurbani nos conduz a um indigesto espelho de nós mesmos e da sociedade que criamos baseada na força, no poder, na subjugação das nossas relações e dos lugares em que insistimos manter para sobrevivermos.


Em três horas de filme, morremos e renascemos com Francis. Desejamos que ele acorde para a desumanização que cremos que ele não saiba que sobrevive. E nos questionamos sobre quem é o Vilão, quem é o mocinho, quem é o certo ou o errado. Seria possível encontrar bondade e Amor num contexto de crime? E talvez chegamos à conclusão de que a vida não é dicotômica e entre os extremos existe um  mar de nuances que nos colocam em diversos papéis. E é nestas águas que Francis navega.


Berlin Alexanderplatz



Baseado na obra de Alfred Döblin, o filme dialoga conosco sobre ser refugiado num contexto geográfico e de Alma descortinando também  o véu daquilo que consideramos Paraíso. Uma Alemanha subterrânea emerge de sua crueldade expondo suas contradições sociais, a desumanização daqueles que buscam novas oportunidades e o oportunismo dos que usam desta vulnerabilidade sistemática para sugarem estas vidas jogando com suas sobrevivências. 


Eu poderia dizer que em muitos momentos Francis é a personificação de nossa luta universal humana, mas não seria de todo verdade. O fato de Francis ser refugiado e negro o coloca em situações em que muitos de nós não somos diretamente atraveassados. E ser quem é faz com que sua jornada seja invariavelmente mais difícil do que as nossas seriam. E neste ponto o filme é implacável e didático em nos mostrar como o racismo estrutural e as relações capitalistas se mantém e baseiam o mundo.


Um sucesso na 44a Mostra Internacional de Cinema, o filme Berlin Alexanderplatz, ainda que num contexto de particularidades históricas alemãs, é um espelho do mundo, e estreia hoje nos cinemas brasileiros.








10 de fev. de 2021

Praias incríveis em Garopaba que você precisa conhecer

Quem aqui já foi para Garopaba? Já foi ou ouviu falar da Praia do Rosa? O que acharam? Nós temos alguns amigos que moram lá e sempre que posso procuro ir lá visitá-los e também curtir o verão, amo o clima de fazenda misturado com praia que Garopaba tem.

Nesse vídeo mostro algumas praias incríveis em Garopaba que você precisa conhecer, espero que gostem :)


Praias incríveis em Garopaba que você precisa conhecer

Praias incríveis em Garopaba que você precisa conhecer

Praias incríveis em Garopaba que você precisa conhecer

Praias incríveis em Garopaba que você precisa conhecer

Praias incríveis em Garopaba que você precisa conhecer

Praias incríveis em Garopaba que você precisa conhecer