28 de jan de 2017

A moda do patinete em Paris



Foto: microkickboard.com 






















































Paris é uma cidade bem plana e já esperava ver muita gente usando a bicicleta como meio de locomoção por lá, mas o que me surpreendeu foi a quantidade de gente usando o patinete!

Por ser menor, o patinete é usado nas calçadas mesmo, ele é fácil de carregar e muita gente leva ele no metrô. Falando em metrô, para fazer baldeação entre uma estação e outra, muitas vezes é preciso andar bastante pelos corredores subterrâneos e é nesse hora que muitos patinetes entram em ação também.

Achei bem legal ver adultos usando patinetes, pois aqui no Brasil esse é um tipo de coisa que só vemos crianças usando, apesar de ser tão prático essa moda ainda não pegou aqui com os adultos e acho que seria muito útil em São Paulo, vocês não acham?

Acabei não conseguindo tirar fotos das pessoas usando patinete em Paris, mas achei muita coisa na internet. E aí você acham que essa moda pega aqui no Brasil?

25 de jan de 2017

As duas coisas que mais gostei em Versailles

Amanda Laboredo em Versailles

Cortinas que combinam com a roupa de cama, lustres enormes, móveis com arabescos talhados a mão que devem ter levado a vida de alguém para serem feitos, quartos para conversas, quartos para se vestir, quartos para encontros casuais, quartos para as roupas, quartos para estudos, jardins monumentais... Enfim, é tanta coisa para ser ver em Versailles, mas mesmo assim consigo facilmente pontuar as duas coisas que mais gostei de conhecer por lá, mas antes vejam quantas outras bonitezas eu vi por lá ;)

Versailles
Tudo combinandinho

Amanda Laboredo em Versailles
Indo pegar minha carruagem, só que não

Versailles
Sala para jogar baralho, brincadeirinha! (não lembro para o que era essa sala)

17 de jan de 2017

Planners Minimalistas para 2017

Que tal começar o ano de forma organizada (e bonita de quebra)? Eu sou a louca dos planners e todo começo de ano acabo pesquisando várias opções (uso muito isso no trabalho e na vida, recomendo) e como sou muito legal vou compartilhar os planners minimalistas (meus preferidos) mais lindos que encontrei para download free nessa nossa internet linda de meu deus :)

1. Foreign Rooftops


10 de jan de 2017

5 Dicas práticas para visitar o Louvre

Todo mundo me falava que o Museu do Louvre era grande, mas só fui entender a dimensão do tamanho quando cheguei lá. Ele não é grande, ele é enorme, muito enorme mesmo! Parece um labirinto aquele lugar e tem obra de arte por todos os lados, um maravilha e perdição para os amantes das artes.

Com tanta coisa bonita para se ver, perder o foco é fácil e como não tinha muito tempo isso pode não ser tãooo legal assim, pois esquecer do tempo ali é fácil. Espero poder voltar um dia com mais calma, mas creio que as 5 horas que passei por lá foram bem aproveitadas e consegui ver tudo o que eu queria. Portanto aqui vão algumas dicas de uma principiante.


De boas tomando uma café na frente do Louvre #momentofotodeturista

Primeiro ponto: se você gosta muito de museu e tem vários dias em Paris, reserve no mínimo 1 dia inteiro para andar por lá.


Segundo ponto: se você, como eu, não tem tantos dias em Paris e quer ver ainda muitas outras coisas, saiba que em meio dia você consegue ver as principais obras, basta se organizar.

Agora vamos as 5 dicas:

1. Chegue cedo, quanto mais cedo chegar, mais vazio (na medida do possível) o Louvre vai estar.

2. A chapelaria de lá (e em todos os museus que fui) é de graça, então assim que entrar guarde suas coisas e fique com apenas o essencial em mãos.
3. Lá tem áudio guia em várias línguas, custa cinco euros e vale a pena para entender mais sobre as obras que você tiver curiosidade.

6 de jan de 2017

Góticas suaves num país tropical

Manter o estilo gótica suave no frio é fácil, agora no verão aqui do Brasil a coisa complica, mas não se desespere e nem rasgue as brusinha preta, miga! Têm muitas minas mostrando que é possível manter o estilo mesmo com o termômetro acima dos 30°, vem comigo se inspirar nessas gata tudo.
















1. Marina Peixoto



3 de jan de 2017

Diário de Viagem - Europa

Antes de falar sobre detalhes dos lugares que visitei na Europa confiram o meu diário de viagem, postei uma parte no facebook e agora aqui está ele, completinho, para quem pediu e para quem não pediu também :b

Dia 1: 03/12

diário de viagem - europaMalas prontas. Plantas regadas. Uber. Check in. Malas despachadas. Embarque. Tchau Brasil. Jantar. Vinho. Filmes. Séries. Dorme. Acorda. Dorme. Acorda. Dia 2: 04/12 Café da manhã. Conexão em Lisboa. Almoço. Vinho. Dorme. Acorda. E depois de horas e horas de voo desde o Brasil chegamos em Paris, mal posso acreditar que estou pisando no país (mesmo que seja só do aeroporto por enquanto) que sonho em conhecer desde criancinha <3 Já é noite por aqui e nem vamos passear hoje, só queremos chegar no apartamento, deixar as malas, comer, descansar e ler mapas.

Nossa primeira experiência com a língua francesa foi num mercadinho na rua em que ficamos hospedados, os donos são indianos e a mímica nos salvou, pois eles não falavam inglês. Conseguimos comprar o que queríamos vinho e suco. Ao lado do mercado havia um lugar que vendia comida para levar, compramos frango e batatas. Levamos tudo para o apartamento, ligamos o aquecedor no máximo e jantamos ao som de músicas francesas para entrar no clima. Paris mon amour, nos aguarde!

Dia 3: 05/12

diário de viagem - europa
Pausa para absorver a ideia de que estou mesmo no Louvre
Hoje fomos ao Louvre e Pompidou. Vimos mais pau de selfie do que obra de arte, brinks mas que tinha bastante tinha. O nosso primeiro café é do starbucks e é bem ruim, mas ter ido até lá nos rendeu ver um pug com casaco e touca peludinha <3 Comemos coelho no almoço, sei que ele é fofo, mas parece frango e com batatas assadas fica melhor ainda.
A Clara comprou 2 chaveiros da torre eiffel, um lápis do Magritte (aqui se inicia a primeira coleção dela), uma borracha em forma de aquarela e uma caneta com um labirinto. Eu comprei um livro da Frida Kahlo que estava em promoção. Comemos crepe de Nutella. Pegamos uns 3 trens errados na volta. Eu e Enzo estamos bebendo apenas vinho há 3 dias (da hora a vida). Croissant e queijo a gente come sem parar porque é barato e gostoso. As lojinhas com coisas de decoração são lindas, mas quando a gente converte o euro para real dá vontade de chorar. Amanhã tem mais, vamos ver no que vai dar.

Dia 4: 06/12

diário de viagem - europa
Vista da Torre perto da estação Trocadéro do metrô
Hoje visitamos o Museu D'orsay que por si só já é uma obra de arte, confesso que quase chorei quando vi as obras do Van Gogh, a Clara amou as maquetes do Palays Royal e Enzo que visitava o museu pela segunda vez nos mostrou que manja das mitologia grega tudo e nos deu uma boa aula!
Vimos a Torre Eiffel de vários ângulos e horários diferentes, eita coisa bonita de se ver <3
Aprendemos que churros é chichi em francês e já garantimos uma generosa porção acompanhada de nutella. Eu e Clara andamos de carrossel, mas não era qualquer um não, este ficava entre e a Torre e o Rio Sena, era até difícil escolher pra onde olhar #duvidacruel <3
Eu e o Enzo estamos degustando vinhos ótimos e que custam até $5 #dahoravida.
Subimos quinhentos mil degraus do Arco do Triunfo, confesso que tive que parar no meio do caminho pra pegar fôlego, mas quando vi a vista o cansaço já foi embora.
Clara decidiu que começou sua primeira coleção: lápis de pontos turísticos ao redor do mundo (fiquei feliz por ela não ter escolhido fazer uma coleção de ecobags, porque eita coisa cara aqui nesses museus).
Comemos croissant, tomamos café ruim e nos perdemos de novo, pra não perder a tradição. Corremos atrás do trem, que é pequeno e não vai até o fim da plataforma, vai entender!
Fomos na Champs Elysees para confirmar que tudo e caro mesmo, mas as luzinhas e os mercados de Natal são uma belezura. Por hoje é só, agora é hora de descansar os pés para a maratona de amanhã.

Dia 5: 07/12

diário de viagem - europa
Esse laguinho atrás de mim está congelado <3
Vimos um lago congelado pela primeira vez! Ficamos feito bestas jogando pedrinhas nele. Enzo comeu 3 croissants, batendo assim seu recorde pessoal.
O metrô aqui está de graça pra todo mundo desde ontem, para tentar diminuir a poluição. Estamos usando e abusando!
Misturo francês, espanhol, português, mimica e inglês na mesma frase, mas tem dado certo.
Fomos ao Chateu de Versailles, valeu pela dica dos Domínios de Antonieta, Karen! Quando perguntei para o Enzo e a Clara o que eles mais gostaram de Versailles, a resposta foi unânime e todo mundo amou lá :) Parecia mesmo conto de fadas e o laguinho congelado que falei no início do post era lá <3
Comprei uma camiseta com vários hamburguers, o Enzo uma com gatos usando chapeu de papai noel (não me pergunte o por quê) e a Clara mais dois lápis para sua coleção, lacinhos para o cabelo e umas "brusinha" como diria minha amiga Laís ;)


PS: não nos perdemos hoje, uhuu! Primeiro dia sem comer nutella, mas compensamos com uma barra de Milka.

Dia 6: 08/12



diário de viagem - europa
A única foto boa é essa, pois lá dentro estava muito cheio
Hoje foi dia de conhecer o corcunda de Notre Dame e a Esmeralda, brinks! Mas não consigo olhar para a igreja de Notre Dame sem lembrar do desenho da Disney :b Clara me perguntou se precisava rezar, eu disse que se ela quisesse poderia, mas que rezar nada mais é do que agradecer e isso ela pode fazer todos os dias, não importa o lugar que esteja. A visita segue e para mim os pontos fortes são: uma exposição contando um pouco sobre as etapas da construção da igreja ao longo dos anos e uma maquete de uma vilinha da época medieval muito fofa, com bonequinhos que se mexem.

Nosso almoço teve bife com fritas, vinho, suco, bolinho de chocolate com creme e torta de maçã.
Para dar uma pausa no nosso roteiro cultural, reservamos o restante do dia para comprinhas na Rue de Rivoli, as aquisições foram de vinil do Led Zepellin à galocha e xilofone.
Encerramos o passeio com crepe de nutella, pois não somos de ferro e ver nutella por todos os lados não tá sendo fácil. Para o jantar compramos frios, vinho e pães no mercado, e comemos no apê.