10 de set de 2015

Viena: Eu Magdas!

Aprendi que em alemão MAGDAS significa "eu gosto". Pensando nisso, eu selecionei todas as coisas Magdas que fizeram desta minha passagem por lá um momento único. Viena é a terra de grandes compositores, da música clássica, do conto de fadas. Tudo muuuuuito arrumadinho e perfeito. E é por esta rota de livro infantil dos sonhos que eu quero que todo mundo embarque. Vamos nessa?








1 - Eu Magdas Comer em Viena!

Pra quem curte a gastronomia alemã, Viena é um prato cheio. Do salgado ao doce, diquinhas deliciosas para alimentar a alma na cidade:

A) Kleines Kaffee

Sim, de novo! Lá fui eu seguir os passos de Jesse e Céline. Aqui, em Before Sunrise, a cigana leu a sorte de Céline. e foi no Kleines que eu fiz minha primeira refeição em Viena e bebi minha primeira cerveja. Pratos rápidos, café, sobremesa. Ele fica na Praça de São Francisco que é muito charmosinha. =)





B) Wiener Schnitzel do Gasthaus zum Reinthaler

Bife à milanesa? Quase! Este é o prato mais típico da Áustria. Um bifinho de vitela empanado e depois frito na manteiga ou banha animal. E acompanhado de batatas. Perfeito, delicioso, sequinho. Morri de amores. E esta é a versão kids! Sim, eles são enormes. =)







C) Baladinha no Alt Wien Kaffee

Este é um dos barzinhos mais alternativos de Viena. Delicioso, repleto de posteres de bandas e festivais. Tinha até banda brasileira. Um chopp bem tirado, uma música boa, dias de poesia e sarais.Tem que ir porque é sensacional.




D) A salsicha com pão do Bitizinger

Um quiosquinho básico, mas que tem uma das melhores salsichas de Viena. Morri de amor, não só pelo preço delícia, mas também pelo sabor preciso. E acompanha pãozinho e cobertura de parmesão, se quiser. Bem fácil de achar. É o quiosque com um coelho enorme em cima. Ele fica em frente ao museu Albertina.







E) A Verdadeira torta Sacher do hotel... Sacher

Não é lá a melhor torta do mundo. Pra mim ela ainda tem a massa muito seca. Mas, receita é receita e tradição é tradição. De todas que provei, a original do Hotel Sacher é a melhor. Além do lugar ser lindo, ele também é beeeeem abarrotado de turistas. Mas vale esperar, viu? e quem vai à viena, conhece o Sacher. =)







F) Um café do Café Mozart.

Outro café divo! E assim, tem que tomar um cafézinho neste lugar lindo, se quiser, peça a torta sacher deles para experimentar também.

G) Um almocinho light com direito à apfelstrudel do TIAN Bistrô

Chega um momento em que o corpo pede uma leveza de alimentos. E eu tive a sorte de conhecer a cozinha leve do TIAN Bistrô, com inspiração vegana, ele serve pratos gostosos, pizzas de massa fininha e uma deliciosa apfelstrudel. Sabe aquele dia de detox com sabor gostoso? Minha dica é este lugar.






H) O maravilhoso Naschmarket

Eu amo Mercadão e feira de rua. Por isso, o NaschMarket foi amor à primeira vista. Imagine um mercado a céu aberto onde além de se provar cada coisa das barracas você ainda bebe vinho e ouve jazz. Vá não só para conhecer, mas também para um café da manhã delícia ou um almocinho gostoso. Morri de amores.









I) Os waffers da Mammer

Uma marca austríaca fofíssima que faz aqueles considerados os melhores waffers da Europa. Gostei do gosto não tão marcante de açúcar na receita, mas achei um pouco seco. Minha dica é o de limão. =)








2- Eu Magdas museus

Amo visitar museus, por isso, me encantei tanto por Viena. A cidade tem dois museus que para mim se tornaram grandes preferidos da minha listinha pelo mundo.

A) Albertina

Para quem curte arte moderna, para quem gosta de arte contemporânea. Para os mais descolados que pegam um cineminha com foco em arte. O Albertina que abriga não só modernidade, mas relíquias de seus reis. Um disparate de beleza em que convive o velho e o moço. Me apaixonei. Ele traz a história. ele faz a História.





B) Belvedere

Aqui, o Beijo do Klimt me fez chorar. Além de ser um lugar lindíssimo, ele abriga grandes obras da história da Arte. Não pode se fortografar por dentro, mas sua área externa é de encher os olhos.







C) Museu da paz

Não consegui entrar, mas fica minha dica de algo que achei genial.Como nunca pensamos nisso antes? Reunir todos aqueles que lutaram ou tornaram-se símbolos da paz. Lindo, importante e enriquecedor.







3- Eu magdas Schönbrunn

Eu acho palácio uma coisa muito chata, confesso. Quando visitei Versailles, me encantei foi com a área externa que tem tipo uma "fazendinha" com ovelhas e pastagens. Achei lindo. Por vezes, palácios beiram o excesso para mim. Mas qual foi minha surpresa em Viena? Me apaixonar pelo Schönbrunn. Por fora ele não diz o que realmente é. Ok, foi inspirado em Versailles, mas gente! É de uma elegância e sofisticação. Tem o "quarto Azul" que pra mim eu poderia morar fácil ali. Parada obrigatória não só para entender a linha do tempo histórica da coroa austríaca, mas para se encantar com tanta beleza.






4- Eu magdas Parques 

A) Burggarten

Eu sou a "Maria PicNic". Adoro um parque, aquela delícia de ficar só contemplando, lendo um livro, relaxando, enfim. No Burggarten é assim. Cheguei na hora da happy hour, galera saindo do trabalho e se refestelando na grama. Não tive dúvidas. Tirei os sapatos e me joguei por lá também. =)
Aqui é o lugar em você encontra várias estátuas de compositores e escritores famosos. O parque é lindo.





B) Prates

A famosa roda gigante, um espaço imenso para se pedalar, correr e... Um parque de diversões tipo Hopi Hari. Achei bem legal, vira paraíso para a criançada.







5- Eu magdas arquitetura: Hundertwasser

Nas minhas pesquisas sobre Viena, encontrei esta que é conhecida como "A casa do Gaudí". Na realidade, a Hundertwasser é sim um prédio de moradia. Mas claro que esta arquitetura deslumbrante vira ponto turístico. No térreo, um espaço para exposições independentes e um café maneiríssimo. Se você curte arquitetura, tem que ir.





6- Eu Magdas igreja

Eu amo templos! Quem acompanha o Blog já cansou de ouvir isso. Esta é a igreja de São Estevão. Ela é tipo um marco zero na cidade. Tem uma estação de metrô em frente e fica na região em que é mega comercial. Lojas famosinhas você encontra por aqui.
Me apaixonei por esta igreja, porque ela tem sim algo mágico. Dependendo do lugar que você a observa, descobre um detalhe novo.  Quem é que não chega ao céu com tanta belezura?










7- Eu magdas compras!

Você vai encontrar milhares de lojas famosas por aqui, mas eu tenho que dar destaque à Bipa. Ela é tipo um mega Ikesaki. A diferença é que você encontra aquelas marcas mega caras de cosméticos que amamos por um preço delicioso. Além disso, o atendimento é muito querido. A água da Europa detonou meu cabelo vermelhão e depois da minha tentativa frustrada de explicar para um homem na farmácia que queria algo pra salvar meu liso fogo perfeito, encontrei uma senhorinha chiquérrima que me levou até a loja e eu pirei!!!! Investimento perfeito. E tem várias unidades pela cidade.




8- Eu Magdas Greeter

Minha primeira passagem pela Europa teve a dica mágica da doroty Priscila sobre uma comunidade de pessoas que, voluntariamente, recebiam turistas para um passeio de 2 horas. Então eu experimentei pela primeira vez o que era ter um greeter, um anfittrião que, a partir de uma lista de coisas que eu gostaria de fazer em sua cidade me conduziria às novas descobertas. Viciei nisso e, inclusive, já fui greeter aqui em São Paulo. Nesta minha nova viagem européia, procurei alguns greeters e descobri que em Viena tinha esta comunidade há pouquíssimos meses. Me inscrevi e dois dias depois me avisaram que assim que possível entrariam em contato. E a Anni decidiu ser minha greeter. Conversamos sobre alguns lugares que eu gostaria de conhecer e ficamos muito amigas, tanto que nosso greeter durou dois dias. =)

Super indico a experiência. =)








9- Eu Magdas Hotel

Não tem como escrever, falar, mostrar isso sem me emocionar. Ir pra Viena tinha um único objetivo: Conhecer o Magdas Hotel. Por conta  do meu trabalho com refugiados do mundo todo que chegam ao Brasil, meu coordenador me apresentou a proposta e eu pirei. Com a incrível ajuda da Anni, passei o dia com Sebastiaan, gerente do hotel, me mostrando como funciona.

Quase todo o quadro de funcionários do Magdas é de refugiados. Quando recebem o refúgio na Áustria, eles demoraram a refazer a vida, a ter trabalho. Tudo por conta da falta de formação, do domínio da língua, dos padrões austríacos que não preenchem. Pensando nisso, uma força tarefa da Cáritas com várias empresas criou o Hotel. Os refugiados chegam e aprendem alemão e tarefas básicas de um hotel.

Toda a decoração é pensada junto com eles. A foto abaixo é da entrada. Ao invés de imagens de paisagem, malas e as fotos dos refugiados que ali trabalham. Não consigo descrever a boniteza disso tudo. Sebastiaan me ensinou que "Magdas", em alemão, significa "Eu gosto". Eu amei a experiência.







10- Magdas















Nenhum comentário:

Postar um comentário