3 de out de 2014

Projeto Conectando Gerações: Passado e futuro compartilhando o presente






No último dia 1 de Outubro, comemoramos o Dia do Idoso. E para celebrar a data, uma grande inspiração sobre o tema.

Quando tomei conhecimento de um projeto que convidava jovens para teclarem com idosos fiquei com muita curiosidade de saber um pouco mais. E foi aí que descobri que o nome de seu criador era Mórris Litvak e que eu gostaria muito de contar esta história.

Nada como falar de tecnologia fazendo uso da mesma, não é mesmo? E foi através dela que decidimos conversar. Não podemos esquecer que este projeto utiliza computadores, mas sua essência é feita de pessoas, elas são aquilo que importa, a alma por trás das teclas e seus sons. A forma pela qual vão se comunicar é apenas um caminho. No final, o importante é a "serhumanidade". Por este motivo, fizemos o uso da ligação computador - telefone. Mais genuíno e experimental sobre o assunto impossível. Esta seria minha entrevista com o Mórris.

Litvak trabalha com TI, mas a ideia do projeto nasceu para além de softwares. Quer dizer, tudo começou com um trabalho voluntário em um residencial de idosos, no qual ele orientava a prática e o conhecimento do uso de computadores. Mas a vivência foi evoluindo, ganhando olhos, ouvidos, histórias de vida incríveis e... amigos. Em tempos de longo alcance, fazer conexões humanas é um grande avanço.

Percebendo a importância para estes idosos de não só se sentirem ativos, mas de conhecerem um universo novo e trocarem experiências ou um simples bate-papo, o Conectando Gerações foi criado. Inspirado na vivência dos alunos do CNA, na qual eles conversavam com idosos pela internet, Mórris foi transformando a embrionária ideia em relações prestes a nascerem de conversas de 30 minutos trocadas durante a semana. Importante ressaltar que, assim como a tecnologia  é  um instrumento de relacionamento inseparável de nosso cotidiano, ela será o fio condutor de novas amizades responsáveis.

O projeto vem se popularizando na internet e muitos já se inscreveram para participar. Talvez a falta da presença de um idoso na vida ou a busca de referência no mesmo tem cutucado tanto a curiosidade de diversos jovens. Vivemos em uma sociedade que está envelhecendo e na trilha de aprender  a valorizar o idoso. Esperamos que este seja um caminho de valorização. E lembramos que trabalho voluntário não só é feito de boa vontade, mas também de responsabilidades. Por isso, é importante ter em mente que  nos tornamos responsáveis por aquilo que cativamos.

Se você ficou com vontade de ser um voluntário, ou melhor, com vontade de viver esta experiência, basta cadastrar seu nome e e-mail no site, e aguardar a confirmação. Você também receberá um questionário com algumas perguntas que serão importantes para definir afinidades e seu parceiro de conversa. Lembramos que todo idoso está convidado, independente de seu endereço. O que importa é a vontade de se conectar.

Por fim, deixo a pergunta que fiz ao Mórris e a mim mesma: O Que vocês acham que vão encontrar com esta experiência?

Eu espero contar a partir desta muitas outras histórias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário