15 de jul de 2014

"Um dia vou para China"... E fui - Parte I

Quando eu era criança, botei na cabeça que iria para China. Depois disso, a situação só piorou. Enlouquecia minha mãe, pois só queria comida chinesa, a Pizza Hut fez uma promoção de Copa do Mundo com pizza de Yakissoba e enlouqueci meu pai que queria aquela pizza para ganhar a caneca escrito CHINA. Comecei a ler e colecionar tudo sobre o país, viciei na Sônia Bridi depois de ler Laowai e não parou até que... eu fui pra China! Uhuwww!!!!

A China sempre me encantou por sua cultura milenar, seu respeito, sua História. Subir a Muralha para mim foi uma das coisas mais lindas que vivi. Eu conheci, pelos livros e desejos, uma China para além de contrabando, falsificações e refeições com bichos. Todo mundo dizia que eu havia enlouquecido, mas eu provei para o mundo porque tanto amor por este país.



Para mim foi a realização do meu maior sonho, mas nem por isso foi fácil. Na verdade foi, tudo deu certo, mas me preparei muito para isso. E mesmo preparada, o choque cultural é grande. Aí, decidi fazer este post para vocês viajarem comigo e, se der vontadinha, já ter tudo pronto para embarcar. Vamos nessa!


1- Conhecer a China por mochilão ou contratar um serviço de viagens:

Sou do tipo que gosto de viajar fazendo meu próprio roteiro, conhecer o que me der na telha, no meu tempo e com minhas escolhas. No começo, até pensei em ir sozinha, cotei alguns hotéis e passagens, afinal, fiz NY completamente só, mas é diferente, meu amigo! O idioma é uma barreira gigantesca. Em sua maioria, eles falam o Mandarim - além de tantos dialetos- e pouquíssimo inglês. Inclusive, língua inglesa só em alguns estabelecimentos turísticos como hotéis e cias aéreas e muito pouco. Outro idioma só se você contratar uma empresa especializada que tenha o trato com sua língua materna. Foi o que eu fiz.


Diante de tantas barreiras e viajando sozinha, me rendi à busca por um pacote turístico. Por fim, fechei tudo com uma agencia de turismo :  Hotel, passagens, translado, refeições e um guia que falava espanhol. Me senti mais segura e tudo isso saiu bem mais em conta do que se eu o fizesse sozinha. A empresa foi super competente, tanto a brasileira quanto a que me recebeu na China. O sonho foi perfeito.

Agora, uma dica legal para você que decidiu ir sozinho é a de buscar estudantes em universidades chinesas para serem seus guias. Rola de fechar um preço com eles e tal. Mas é mais trabalhoso.


2- Vistos e vacinas

Sobre o Visto:

Sim, é necessário visto para conhecer a China. Diferente de outros países, você pede o visto chinês por entradas. Por exemplo, para meu roteiro de Pequim, Xi´an e Shanghai, foi necessário apenas um visto. Se eu fosse para Hong Kong, necessitaria de outro. Para entender melhor a diferença entre os  vistos e suas categorias, clique aqui. Sobre toda documentação necessária, dias e horários de funcionamento do Consulado você encontra aqui.

Mas atenção: É importante ficar de olho no site deles, pois além de feriados brasileiros, eles fecham nos chineses também. E o consulado funciona só de segunda à sexta, no período da manhã. Prepare todos os documentos. Minha agente foi tão eficiente que na primeira vez que fui ao consulado, já consegui o visto. Por vezes, eles exigem muitas coisas. Ouvi gente dizendo que precisou ir até 4 vezes lá, por isso é importante deixar tudo certinho no dia do seu pedido.

Sobre a vacina:

A China pede apenas a vacina de Febre Amarela. A dose é fornecida gratuitamente em vários locais, mas eu o aconselho a fazer como eu fiz. Preenchi o formulário no site da Anvisa e depois fui direto ao Ambulatório de Viajantes do HC. A vantagem disso é que a validação da vacina se dá no próprio Hospital das Clínicas. Se você for aos outros endereços, vai precisar ir até a Anvisa dentro do Aeroporto para validar. Por isso, no HC se resolve tudo. Todo o procedimento demorou 15 minutos.

3- Comunicação na China

Como acessar redes Sociais:

Não sei se todos sabem, mas redes sociais são proibidas na China. Na verdade, muita coisa relacionada à comunicação é proibida por lá. Dei sorte de ir durante a Copa e assistir aos jogos sem pré-edições, o que aconteceu nas Olímpíadas em 2008. Diante disso, minha amiga Gloria me alertou para o uso de VPN. Este "programinha" permite sua navegação com tranquilidade. Explicando bem grotescamente, você está na China, mas navega como se estivesse em Amsterdã, por exemplo. Algumas vezes, o governo descobre seu VPN e corta sua conexão, por outras não, pois é como se você estivesse navegando de várias partes do mundo. Por isso é importante baixar vários VPN´s. Baixei um que minha amiga Marcela indicou e o usei do começo ao fim da viagem. Super fácil de instalar, o ONAVO é o cara dos VPN´S. Clique aqui para conhecer.

4- A Cultura




Todo o lugar que vou, tenho por costume estudar sua cultura, afinal, eu sou a visitante e não quero fazer feio ou desrespeitar ninguém. Por isso, li muito sobre a China. Aqui vão fatos e Mitos:

A- Arrotar após as refeições é sim um sinal de satisfação e não é falta de educação. Mas fique calmo, você é turista e, em ambientes turísticos, o ato por sua parte não se faz necessário. Nem por isso, se um chinês o fizer, por mais esquisito que você ache, lembre-se que você que está no país dele e isso é normal.

B- Os chineses cospem nas ruas. Eles fazem isso, pois acreditam que este ato purifica o corpo. Em alguns lugares o hábito foi proibido. Mas lembre-se novamente, se isso acontecer, por mais desagradável que seja, é da cultura deles.

C- Ao Brindar com um chinês, se você for mirim como eu, lembre-se de dizer que beberá só a metade. Caso contrário, terá de beber o copo todo de uma só vez.

D- Bebidas são servidas quentes, sejam elas alcoólicas, refrigerante ou água. Por isso, todas as vezes que for pedir algo para beber, peça gelado.

E- Chineses comem várias coisas como nós e também bichos. Sim, você também come peixes, aves e etc. Mas insetos , tartarugas e tals estão inseridos na cultura deles. Provei uma aranha, foi uma experiência diferente. Esta vivência você poderá ter em Pequim, na Feira da Wangfujing Street. Lá você encontra os hábitos alimentares  de toda a China e pode comer com segurança, pois é tudo muito limpo e os bichos têm procedência. Quanto aos cachorros, fiquem tranquilos. Eles são degustados por uma única etnia da Mandchúria. Isso não é comum.

F-  Banheiros femininos na China são, em sua maioria, no chão. Depois das Olimpídas, eles popularizaram os vasos sanitários, mas ainda são poucos. Nos hotéis ocidentais o vaso sempre está presente. Por isso, lembre-se que toda mulher na China tem seu Kit Sobrevivência com lencinhos, álcool gel e lencinhos umedecidos.

G- O Mandarim: Sim, uma língua super difícil, mas isso não nos impede de aprender palavras como "Por Favor", "Olá", "Obrigada". Tive a incrível ajuda da professora Gloria Pai para este aprendizado e a agradeço muito. Acho respeitoso o uso de alguns termos de educação por lá.

5- Referência sobre a China

Durante todo este processo, li e acompanhei muitas publicações sobre o país. Selecionei algumas que mais me ajudaram:

A- Livros: 

Laowai, de Sônia Bridi 






A Boa terra, de Pearl S. Buck







B- Filmes

Balzac e a costureirinha chinesa 





O último dançarino de Mao





C- Sites

China na minha vida


Espero que tenham gostado. A parte II deste post apresentará cada cidade e seus encantos para vocês. Aguardem.



6 comentários:

  1. A China me parece ser um país lindíssimo, cheio de belezas naturais fantásticas. Tenho vontade de conhecer o Vale Jiuzhaigou, você conheceu?

    ResponderExcluir
  2. Um sonho conhecer a China, um dia ainda vou. (:
    Adorei saber essas curiosidades!

    ResponderExcluir
  3. Não sei se meu comentário anterior foi, então: O post ficou ótimo, parabéns pela conquista! As dicas vão me ajudar no meu sonho de ir ao Japão :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi, meninas! Nem preciso dizer que recomendo o país. Camila, não conheci o Vale, mas pretendo voltar. Juliana, a Pri foi ao Japão e fez um post lindo aqui no blog, dá uma conferida.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Gente, deve ser maravilhoso realizar um desejo assim! Tenho muita atração pela cultura oriental de forma geral. Acho que deve ser uma experiência chocante pode vivenciar uma cultura totalmente diferente da nossa!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Oi Nathália. Parabéns pela postagem ( a segunda também está show...e que fotos lindas.). Mas meu comentário aqui é para dizer: Obrigada! É muito estimulante quando recebemos um 'elogio' desses: ser colocada como referência. E saber que tudo que é feito no 'China na minha vida' não é em vão. Isso é um 'empurrão' sabe? Tipo assim, não pare... continue seu caminho. E espero, de verdade, te ver de volta na China! AInda tem muita coisa para descobrir por aqui! Abraço.

    ResponderExcluir