13 de mai de 2014

Godzilla retorna das profundezas #cinema

Para quem ainda não sabe, o monstro mais reverenciado do mundo, Godzilla, retorna aos cinemas em um filme de Gareth Edwards. E ontem, a convite da Warner Bros., pude conferir em primeira mão o filme, que irá estrear hoje em todo Brasil. Levei meu nerd favorito junto comigo, meu namorado, e abaixo vocês conferem nossas opiniões sobre o filme.



Fomos ver o filme em primeira mão - e nossa cabeça explodiu

Um ícone da cultura japonesa e um dos montros mais conhecidos do mundo. O bom e velho "Gojira" está de volta. Esqueçam a versão tosca e cabeçuda feita em 1998. Temos o monstro em seu visual clássico, mas com um belo power up da computação gráfica, vejam em 3D se puderem, pois vale muito a pena.

Para destacar no elenco: Bryan Cranston, que foi brilhante em "Breaking Bad" aparece como o cientista Joe Brody. Seu filho, Ford Brody, é interpretado por Aaron Taylor-Johnson, que já fez o John Lennon em "O Garoto de Liverpool". Elizabeth Olsen, que é a irmã mais nova das irmãs Olsen, fica com papel da esposa de Ford.

Mas por que eu estou falando de pessoas quando o importante é ver um lagarto gigante destruindo a história? Simples, porque eles ajudam a engrandecer o roteiro: temos um clima de tensão o tempo todo e uma história que evolui alternando pontos de vista. É o que dá tensão e engrandece ainda mais a história: vemos o impacto do que acontece na vida de diversos personagens.

Apesar de ser um reboot e alterar um pouco as origens do bicho, essa nova versão ainda faz referência às bombas atômicas e ao medo em relação a armas nucleares e à radiação, o que era presente no original. Porém, o novo Godzilla não é apenas um lagartão tunado: ele é uma espécie antiga que absorvia radiação de outras eras, um Deus, uma força que surge para equilibrar a natureza.

Pra mim, o ponto negativo fica apenas na parte em que os americanos tentam ser heróis. Eles fazem o discurso de que o homem é arrogante e insignificante perante a natureza, mas o roteiro todo é permeado pelas atitudes heróicas de um tenente americano que enfrenta forças maiores enquanto tenta retornar ao seu lar (alguém lembrou de "A Odisséia"?).

Mesmo assim, quem quer ver Godzilla botando pra quebrar, vai ficar saciado. Após um tempo de esquecimento, podemos dizer que ele voltou pra ficar, pra abalar, e pra destruir tudo que for necessário.

Abaixo algumas fotos e o trailer do filme pra você já ir sentindo o gostinho do que te espera no cinema:





video


por Enzo Sunahara e Amanda Barone


2 comentários:

  1. Não sou tão fã assim desse tipo de filme, mas estou ouvindo mil comentários positivos sobre esse! To ficando curiosa, já! rsrs

    ResponderExcluir
  2. Fico até meio tentada a assistir, só para matar a saudade do Bryan Cranston (fiquei super órfã com o fim de Breaking Bad), mas não costumo gostar muito desses filmes cheios de efeitos especiais e pouca história. Mas esses blockbusters são ótimos praqueles dias em que a gente não quer pensar muito e só curtir uma pipoca, né?

    ResponderExcluir