21 de dez de 2013

A terra do sol nascente

Uma das coisas que aprendi assim que vim morar na França é que ter férias é um direito respeitadíssimo por todos. Então, todo mês de agosto o país fica deserto. Lojas fecham, restaurantes não abrem, nem a padaria funciona : estão todos de férias ! É claro que as partes mais turísticas continuam funcionando, mas quem mora aqui sabe que é um mês morto.

Eu tive que entrar na dança, até poque no meu trabalho eu nem tenho a opção de escolher quando sair de folga, ou é em agosto ou é em agosto. Por isso, sempre deixo para fazer grandes viagens nessa época e coloquei na cabeça que 2013 seria o ano do Japão.


18 de out de 2013

Amorim Chéri: Um quase filme de Woody Allen


Crédito da imagem: Blog Marcelo Katsuki


Descendo a Augusta sentido Jardins, o dia ensolarado, sapatilhas marcando passos rápidos e contidos, um vestido ao sabor do vento, cabelo em coque desajeitado. Abro a porta e ele diz "Corta!". 
Esta sou eu, num filme inventado de Woody Allen, tomando café com o mesmo em um daqueles mergulhos psicológicos esquisitos em Paris.

O cenário é um bistrô de São Paulo, na minha humilde opinião, o mais agradável e com gosto francês. Estive por duas vezes neste enredo, naquelas mesas aconchegantes com ar vintage nostálgico. Da primeira, provei a cocote de ovos ao forno, uma novidade que me foi muito feliz. Ovos macios, de uma forma que não estamos acostumados a comer aqui, mas que se encaixariam perfeitamente ao meu cotidiano. Fruto das panelas do chef Valter Roza, o qual domina muito bem o idioma francês em outros pratos. 

Além da iguaria, o que mais me encanta no lugar: A vitrine de doces. Uma paisagem, a divagação, a catarse. Naquele momento, meu Eu-personagem afoga todas as suas angústias na majestade de cores, de sabores e lembranças. Da tradicional pâtisserie, Flávia Amorim bebeu da fonte. Formada pela Cordon Bleu de Paris, ela escreve uma história de aconchego em seus doces. E isto pra mim é poesia.

Respiro, escolho o prato de frutas vermelhas. E os deuses da sétima arte me agraciam com filosofia de gosto: Madeleines, Proust, a vida, ser ou não? Foi! Tornou-se a minha sobremesa favorita em São Paulo. Atendimento perfeito, sempre sorridente, daqueles em que os garçons podem nos ouvir por horas ou tomam café tirando segredos das musas de Woody Allen.

Quer viajar no chocolate ou na imaginação fértil de um sabor cinematográfico? Te dedico!

Amorim Chéri
Rua Augusta, 2321 - Cerqueira César - São Paulo SP
Telefone: (11) 3061 3283
$$ Dilmas

De segunda a sábado: 10h - 20h/ 
Domingo: fechado
 

17 de out de 2013

A(s) história(s) de um muro

Mais um verão e mais um Voyage à Nantes. A segunda edição não decepcionou e mostrou que essse festival veio para ficar.

Um dos projetos que eu mais gostei foi o Histoire d'un mur. No meio da cidade, num lugar de passagem e sem muita graça, colocaram um muro. Um muro liso, sem nada, com quatro metros de altura e dez de largura.


25 de set de 2013

You are my sunshine, my only sunshine... ♫

Sou uma admiradora confessa do Sol, do tipo que fotografa o por do sol todo dia, que o usa como tema de textos e poesias, que mesmo com sono de manhã arregala os olhos quando ele surge no céu, e que fica besta com a paisagem de sempre quando sento no ônibus na volta do trabalho, bem na hora em que ele, o Sol, está indo embora e eu também. Mas indo direto ao ponto, faz um tempinho que venho montando uma playlist só com músicas que falem sobre essa minha paixão platônica. Obcecada eu?! Talvez! Quem nunca fez um mixtape para um amor que atire a primeira pedra, né?! Mas o que vem ao caso é que agora que a primavera começou acho que é um ótimo momento para compartilhar com vocês.


São 25 músicas que vão de Johnny Cash com o clássico "You are my sunshine", passando por Jimi Hendrix e sua bela canção "Sunshine of your love", a linda da Nina Simone, com minha música preferida "Here comes the sun", "Ain't no sunshine" de Bill Withers, que não poderia ficar de fora, até sons mais recentes como do Matisyahu e Chinese Man.

Agora é só dar o play e olhar para o céu!

sun, my sweet sun... by Amanda N. S. Barone on Grooveshark

9 de set de 2013

Sweet Flavor Tour SP: Vem com a gente!




Quando eu me decidi por fazer o #sweetflavortoursp, me senti abrindo o chocolate Wonka e encontrando o bilhete dourado! Fábrica de chocolate, de bem casados, de amêndoas confeitadas, de balas... Praticamente um sonho de criança!

E lá fui eu, convidar meus amigos, montar meu bonde e partir para a terra encantada. O passaporte para esta experiência custa R$ 40 + R$ 4 de taxa de conveniência e toda a inscrição e pagamento são feitos pelo site. E posso garantir que vale cada centavinho! Se você for pela cabeça de Sarah aqui, ( meu apelido devido origens e meus pensamentos econômicos), o custo-benefício é excelente. Participamos de 6 degustações e ganhamos ainda uma surpresa que me foi muito graciosa.

Nosso encontro se deu na Maria Brigadeiro, quando todos os 15 participantes se concentraram, entregaram suas inscrições e puderam ouvir as instruções. Neste momento, recebemos um pacotinho de ClubSocial para degustar entre um docinho e outro, para facilitar o tour e nenhum estômago reclamar de tanto doce. É importante dizer que eles disponibilizam água em todas as paradas e, no meio da aventura, somos agraciados por um cafézinho também. Feito isso - beijo, Lucas Corazza-, Começamos a peregrinação de açúcar. Tá curioso? Então, te convido para o tour:

1- Maria Brigadeiro

Não foi uma novidade para minha pessoa, pois já era frequentadora. Para mim, sem dúvida alguma, um dos melhores brigadeiros de Sampa. A casa é linda e possibilita que o cliente acompanhe toda a produção fresquinha da cozinha. A cereja do bolo foi conhecer melhor a história da Juliana Motter, A Maria brigadeiro, que começou fazendo os docinhos para os amigos e, "depois de algumas taças de champanhe em uma destas festas", aceitou encomendas por brincadeira e não parou mais. Provamos três sabores e, dentre eles, o de Cachaça arrebatou meu coração! 


27 de ago de 2013

Dia 31/08 - Comer bem olhando a quem: The Dog Haüs e McDiaFeliz


Para mim, escrever este post é um presente e me sinto honrada em fazer da confiança de duas grandes ações minhas palavras.

Neste ano de 2013, o dia 31 de Agosto foi escolhido para fazer o bem. Por isso, o Irei com Doroty adverte:

No próximo sábado, estará proibido fazer dieta, contar calorias, pensar em redobrar os treinos na academia e afins. Neste dia, é obrigatório ser feliz e comer bem espalhando sorrisos e esperança. 

Quer saber como? Eu te ajudo:

18 de ago de 2013

O mundo paralelo dos clipes

Quem nunca ouviu uma música e foi transportado para um pensamento distante? Falando mais claramente, quem nunca "viajou" com aquela estrofe ou com aquele solo de guitarra? Sem falar que existem músicas que nos remetem a coisas que já vivemos, que nos lembram alguém ou algum dia especial, não é? E no meio dessa piração toda que a música nos dá é que trabalham os diretores de clipes, eles sim podem viajar a vontade em um som e depois disso transpor tudo para o set de filmagem. Mas indo direto ao ponto, noto que alguns clipes possuem pirações parecidas, e para começar separei três deles aqui para mostrar para vocês.

Assistam com atenção e vejam o que encontram de parecido ;)

Ane Brun - Do you remember (2011)


5 de ago de 2013

Cozinha Judaica de Mãe - Adi&Shoshi Delishop

Minha São Paulo é como coração de mãe. Sempre cabe uma mainha, mutter, mother, mamma, okaasan e muitas outras que quando pilotam fogões nos trazem lembranças em temperos. E foi buscando esta minha ligação com a árvore genealógica da qual sou fruto que me bateu uma vontade de conhecer melhor a cozinha judaica.

No coração do Bom Retiro, fui com minha amiga Gabi conhecer um restaurante judaico super familiar. O ambiente é simples, bem arejado e tocado por uma família que a mim já se tornou especial. Conhecemos o elogiado Adi&Shoshi Delishop.

Batizado com os apelidos dos proprietários e tendo seus fogões pilotados pelo filho, a Delishop se tornou um lugar querido aqui em Sampa. Das panelas do chef Nir Baruch não saem apenas iguarias judaicas e contemporâneas. Dali brotam histórias temperadas com a mistura de Brasil e Israel, da criatividade de quem imigrou para uma pátria que o acolheu como mãe.


No dia ensolarado de nossa visista, pude provar o Gelfite Fish, um bolinho de carpa cozido no caldo do peixe. Ele é servido frio, aos sábados ou ocasiões especiais na cultura judaica. Num primeiro momento, é exótico para nosso paladar, mas não menos delicioso. Como prato principal, pedimos os vaernikes de costela bovina ao molho funghi. Eles são tipo raviolis deliciosamente embebidos pelo molho de cogumelos, um sabor que fisgou meu coração e que me faz lembrar sempre da Deli!

7 de jul de 2013

São João, São João

São João já passou, Junho também, mas a tradição aqui em São Paulo é que as festas juninas se estendam até Julho, quiçá começo de Agosto.

Festa Junina para mim é uma de nossas melhores comemorações. Para além de celebrar os santos, é uma oportunidade de aconchego, assim que enxergo toda a celebração. É muito mais que quitutes, que fogueira, que quadrilha. É um momento único para se ter inocência. Este é o gosto da festa para mim.

Iniciei minha peregrinação por um bom arraial há um tempo e, disparada, a Quermesse do Calvário conquistou meu coração. Lozalizada em Pinheiros, perto da famosa praça Benedito Calixto, ela arrasta multidões todos os anos.



6 de jun de 2013

Soltando a voz

Dentre tantas descobertas musicais que faço diariamente, noto que vários artistas possuem muitas coisas em comum e então começo a montar minhas listinhas para organizá-los e depois contar tudo aqui para vocês, claro! A seleção musical de hoje é com um pessoal muito talentoso que anda publicando suas músicas em versões à capela ou acústicas, com o uso de poucos instrumentos ou percussão corporal. E em todos estes casos é a voz que fica em primeiro plano.

Curiosidade: O canto à capela tem suas origens na prática do canto gregoriano, que não exige o auxílio de qualquer outro instrumento, sendo executado apenas por vozes de monges ou clérigos . Muitas vezes esses cantores desciam do presbitério para cantar em uma capela lateral da igreja, daí a origem da expressão.

Para já entrar no clima vamos de clássico, The Temptations numa apresentação em 1965 canta My Girl com direito a dancinha e tudo!


Agora confiram meus tesouros e disseminem por aí se curtirem:

Bastille


2 de jun de 2013

Que sabor tem sua terra?

Feijão com bacon, pastel, feijoada, acarajé, pato ao tucupi, costela na pedra, pizza com ou sem catchup. Sabores da nossa terra que de sobremesa têm um cremoso brigadeiro e, para finalizar, aquele café encorpado que, se for de bule, melhor ainda.

Que sabor tem sua terra?

No último sábado, fui visitar uma casinha pra lá de charmosa em Pinheiros que abriga o sabor da terra de uma família que partiu da Colômbia para nos deliciar com suas preciosidades. Sabores de mi tierra é um restaurante família, escondidinho em frente ao Instituto alemão Goethe. Além de todo este aconchego, os preços são pra lá de delicados e bem justos.

Com uma Colombianinha fofa que te recebe na porta, você tem a opção de sentar na "varanda" ou no pequeno salão. Apesar do frio e da falta de lugares internos, ficamos na varandinha mesmo. A única ressalva é que as mesas são bem mais baixas que as cadeiras e isso causa um desconforto. O atendimento incrível vem com trilha sonora colombiana. Para fazer seu pedido, basta olhar as plaquinhas dispostas nas mesas de madeira ou as lousas espalhadas que informa que o prato mais caro é o que vem com carne seca.


15 de mai de 2013

Arte nas ruas de Paris

As ruas de Paris acabam de ficar mais coloridas! O mais novo projeto de street art da cidade luz foi encomendado pelo prefeito de um bairro da cidade (sim, em Paris cada bairro tem um prefeito).

Eu trabalho no meio cultural e sei o quão difícil é conseguir incentivo e apoio político para qualquer projeto que envolva cultura, ainda mais em tempos de crise. Por isso, me encantei com a iniciativa do prefeito que trabalha em parceria com a galeria Itinerrance.



1 de mai de 2013

Comida di Buteco 2013: Para gregos e vegetarianos.

"Nunca fiz amigos bebendo leite", já dizia algum poeta de mesa de bar, rabiscando em guardanapos, fazendo juras de amor em papel de pão ao som de Chico e consolado por uma cervejinha. Agora, além de tudo isso, seu coração pode ser curado por iguarias ímpares de buteco.

Está rolando aqui em São Paulo a edição de 2013 do Comida di Buteco, um evento que seleciona o melhor petisco da cidade. Jurados gourmands e o público escolhem aquele que representa a inspiração para poesias embriagadas.

19 de abr de 2013

TRIPLE B: Belo Casal + Belas fotos + Belos Lugares

O post de hoje fala sobre a Erika e o Leandro, um casal paulista que viaja pelo mundo registrando tudo com fotos encantadoras. Ele, fotógrafo. Ela, também. Ele, indo viajar para Londres depois de vender todos os seus equipamentos, sem data para voltar, seu plano era dar um 'upgrade' pessoal e profissional. Ela, numa fase de muita experimentação e com sede de novos conhecimentos. Ambos estão felizes com a escolha que fizeram e conseguiram muito mais do que haviam planejado.

8 de abr de 2013

Histórias (fofas) em quadrinhos, by Philippa Rice. #HQ

Para a semana começar bem recomendo uma overdose de leitura de "Soppy", da Philippa Rice. Temas cotidianos e simples são meu ponto fraco, ainda mais quando são abordados com delicadeza e bom humor, atributos esses que não faltam nas tirinhas que Philippa produz. Confira algumas que selecionei especialmente para vocês:

3 de abr de 2013

Feirinha Gastronômica da Vila Madalena: Comendo com grife

Prato feito, delivery, quilinho básico, menu a la carte, faça vocês mesmo, compre os ingredientes  e prepare em casa, leve pronto. Comer até R$ 20, comprar ingresso de eventos gastronômicos, menu degustação, quanto quer pagar? São Paulo é praticamente a Disney dos restaurantes. Creio que apenas NY consegue superá-la. E este é um dos motivos que me faz amar minha cidade.

E para completar este mosaico gastronômico, a Vila Madalena ganhou uma feirinha de grife. Desde o ano passado, o evento de chefs na rua acumula público, problemas de logística e órfãos que vão até lá e não conseguem a tão sonhada galinhada de Atala ou o Baião de 2 do Rodrigo. Mas agora, todos os domingos, é possível degustar pratos sofisticados, ou não, fruto da genialidade de grandes nomes da nossa cozinha.

Este final de semana dei uma passadinha na Rua Girassol, 309. O espaço não é tão grande, mas consegue acolher o público e panelas refinadas. Como estamos perto da páscoa e no próximo domingo não haverá expediente, nesta edição tinha bastante opção de comprar e levar para casa. Comida mexicana, grega, italiana, hot dog, crepe, raclete ( saudades de Nantes), geléias, cookies, brownies, coxinhas. Uma varieadade sem fim. Claro que tem de selecionar. Por isso, minha escolha foi pelo Thedog Haüs, responsável pelos deliciosos hot dogs com salsichas selecionas e combinações perfeitas. Degustei um Dog HAÜS com mostarda dijon e salsicha de vitelo. Incrivelmente delicioso por R$ 15 valendo cada centavinho.





18 de mar de 2013

Royal de Luxe: um teatro diferente

Quando soube que viria morar em Nantes, comecei a pesquisar sobre essa cidade que era, até então, desconhecida para mim. Uma das primeiras coisas que descobri foi que existia um teatro de marionetes gigantes chamado Royal de Luxe.


7 de mar de 2013

Cinema: Oz - Mágico e Poderoso

Amanhã estreia nos cinemas de todo Brasil a mais nova produção da Disney, o filme "Oz - Mágico e Poderoso" e eu pude conferir o filme antes da estreia a convite da Disney, alegria demais para essa aqui que deu o nome do blog inspirado no livro "O Mágico de Oz"

O filme "Oz - Mágico e Poderoso" imagina as origens do feiticeiro que estreou no primeiro livro do autor L. Frank Baum, O Mágico de Oz. Baum, que escreveu 14 livros entre 1900 e 1920, nunca retratou inteiramente o passado do personagem.



“Eu adoro histórias que falam de origens e gostei da ideia de como o mágico surgiu”, conta o produtor Roth. “Então, voltar aos livros de Baum para pesquisar e imaginar sua origem me pareceu ser uma ótima ideia.” 

No post de hoje você vai poder conferir um pouco sobre os personagens mais importantes, algumas curiosidades, bastidores e tudo mais que te espera no cinema.


Sinopse: Dirigido por Sam Raimi, o filme imagina as origens do adorado personagem mágico de L. Frank Baum, "O Mágico de Oz". Quando Oscar Diggs (James Franco), um inexpressivo mágico de circo de ética duvidosa foge do poeirento Kansas e acaba na vibrante Terra de Oz, ele acha que tirou a sorte grande — fama e fortuna o aguardam — isso até encontrar três bruxas: Theodora (Mila Kunis), Evanora (Rachel Weisz) e Glinda (Michelle Williams), que não estão convencidas de que ele é o grande mágico que todos esperam. Relutantemente envolvido nos problemas épicos que a Terra de Oz e seus habitantes enfrentam, Oscar precisa descobrir quem é bom e quem é mau antes que seja tarde demais. Lançando mão de suas artes mágicas através de ilusão, engenhosidade e até de um pouco de magia, Oscar se transforma não apenas no grande mágico, mas em um homem melhor também.




Conheça os personagens, que a meu ver são os mais importantes:  


5 de mar de 2013

La Sanguchería: Para além do Ceviche

Roupas coloridas, Pachamama, flautas especiais, Machu Picchu, Cuzco, chocolate e... Ceviche. Este seria um belíssimo desenho da cultura peruana se não fosse tão caricato. Pois é, temos a mania de rotular e classificar tudo aquilo que pensamos conhecer. E sobre a gastronomia do Peru não é diferente.

Buscando explorar mistérios e sabores peruanos, me entreguei ao burburinho que se formou ao redor do "La Sanguchería". Um espaço dedicado à comida peruana de rua que hoje ocupa o endereço do antigo Killa, em Perdizes. Tenho que confessar que este lance de cotidiano, o que o povo come no país mesmo, me encanta. É uma forma que temos de sentir um tiquinho da cultura local.


Um dos grandes atrativos do lugar, além do sabor, é o preço. Nenhum prato custa mais do que R$ 15. O cardápio conta com sanduíches tipicos, saltenhas bolivianas, porções de batatas e mandioca, e tudo isso acompanhado de molhos especiais  à base de bolacha água e sal e queijo branco. Na composição é possível encontrar ají amarillo, ají amarillo com nozes, pimenta dedo de moça e azeitona. Bem gostosinhos.

26 de fev de 2013

Máquinas de livros-surpresa

Aqui em São Paulo é comum vermos máquinas de livros (dessas que parecem máquinas de refrigerante), com um preço bem justo por sinal, nas estações de metrô. Porém essa máquina que vou falar hoje é um pouco diferente, ela está instalada dentro de uma livraria, em Toronto, possui um belo design e você não pode escolher os livros que irá comprar, isso mesmo, por dois dólares canadenses você recebe um livro-surpresa, e detalhe eles nunca se repetem, ou seja, você não vai correr o risco de comprar um livro repetido!


18 de fev de 2013

10 DIYs Apaixonantes

Acordei romântica hoje e por isso o post está recheado de corações, separei alguns DIYs bem bacanas para fazer e quero ver quem me acompanha na empreitada!

Mas lembrem-se, não adianta nada customizar suas roupas e não colocar o amor em prática no seu dia a dia, seja mais cordial com os outros, dê bom dia ao padeiro, ceda seu lugar no transporte público para quem precisa mais, ligue para sua amiga de infância para matar a saudade, mande uma carta pelo correio, etc. E isso não são dicas de auto-ajuda, você simplesmente vai notar que recebe de volta tudo que dá, e mesmo que não recebesse saber que age bem já te faz bem também, simples assim!

1.

15 de fev de 2013

Parrilla do Alemão: As lições de Berlin

 PARTE I : A aposta

Há um ano, estive em Berlin. Minha maior preocupação era "Poutz, não curto comida alemã e me recuso a comer Mc aqui, como viverei?"

Assim que cheguei, as festividades natalinas já tinham se instaurado. Algo muito tradicional nos países europeus são as feiras de Natal. Além de achar uma gracinha, para suportar o frio de quase 1 grau, adentrei uma destas em busca de um vinho quente e... De algo para comer. Eu sabia que este seria um desafio. Até que vi uma barraquinha com pães e salsichas belíssimas. E o cheiro, que cheiro delicioso.Cheguei perto e um rapaz do local me ofereceu a iguaria. Expliquei a ele que, no Brasil, a culinária alemã não me atraía muito, então, tínhamos um problema. Foi então que me veio a aposta: "Este pão com salsicha especial e mostarda dou a você. Se gostar, não pagará este e ganhará outro".

PAUSA!

Queridos, tenho um sangue judeu muito forte em minhas veias e adoro negociações. TOPEI!

CONTINUA!

E me deliciei, comi os dois pães e várias outras coisas da feira. No final de minha estadia, não só amava a gastronomia alemã, como voltei para o Brasil à procura daquele sabor por aqui...

7 de fev de 2013

Free Tour: vale a pena?

Sou uma turista muito independente. Nunca viajo com pacote ou grupos. Gosto de pesquisar e programar toda a viagem.

Porém, acabei cedendo e entrando na moda do Free Tour. Descobri na minha viagem à Berlim e, desde então, tenho feito sempre.




22 de jan de 2013

Samosa & Company: Iluminando vidas com sabor


"Somente podemos sentir Deus destacando-nos dos sentidos." 
(Mahatma Gandhi)


Deus está nas palavras de Gandhi e no tempero de Deepali. Deus que habita nas cores e nos cheiros. Deus da alegria, dos temperos. Deus está em um sabor que nos desperta do mais triste sono, que acorda nossa alma para felicidade. E foi neste Deus que habita em mim e em você que encontrei na magia do Samosa & Company.

Estou tão envolvida pelos sentidos que afloraram diante daquele banquete, que eu queria de verdade trazer um presente de esperança para vocês neste primeiro post de 2013. E nesta minha busca por sentidos, por encontrar Deus e a mim mesma até em sabores, hoje eu entrego a vocês uma jóia rara. 

Em minhas andanças por referências em São Paulo, Samosa & Company veio a mim como uma luz colorida. Há tempos eu estava em busca de um indiano encantador para degustar nesta minha adorada cidade. E o restaurante de Deepali Bavaskar e Vijay piscava a cada pesquisa. Hum, estava escrito! Precisava conhecê-lo.


Deepali já é famosa por seus banquetes exclusivos, por ensinar Atala a misturar essências, por inspirar grandes chefs aqui do Brasil. Convidada de honra de inúmeros restaurantes conceituados, decidiu abrir o seu próprio negócio ao lado do marido. Ele é um empresário da indústria farmacêutica.  Ela, como toda menina das regiões indianas, desde os dez anos teve seu encontro com temperos, aromas e perfumes na cozinha de sua família.

21 de jan de 2013

Geometria na Decoração

Triângulos, linhas, círculos... Já pensou em geometrizar a decoração da sua casa? Pois eu já, e tenho várias imagens bem inspiradoras para deixar seu lar doce lar super estiloso.

Quem pensa que essa moda é nova sem engana, desde a idade da pedra os homens das cavernas utilizavam desenhos geométricos para todo lado, desde utensílios de cerâmica até as paredes de suas cavernas , o tempo passou e esse estilo de decoração continua sendo de super bom gosto.

16 de jan de 2013

La Boulangerie

Uma das melhores coisas na França é a culinária. A cozinha é realmente maravilhosa, mas eles são bons mesmo no que eu chamo dos pilares franceses: vinho, queijo e pão.

É possível passar um ano comendo só isso e sentir vários sabores diferentes, pois a quantidade de vinhos, pães e queijos que esse país faz é absurda!


O mais legal é que podemos comprar cada uma dessas coisas numa loja especializada. O que acaba acontecendo é que você vai sempre na mesma loja, fica amigo do vendedor e cria um verdadeiro laço com ele. Ele sabe o que você gosta, te dá dicas, guarda as novidades para você provar. É verdade que, com a vida moderna e corrida, é mais difícil ter esse tipo de relação, mas ela ainda existe aqui na França.

14 de jan de 2013

Tattoo | Andrey Svetov

Andrey Svetov, é o tatuador do dia aqui no blog. O trabalho desse russo é impressionante, ele domina a técnica do pontilhismo (que utiliza pontos ao invés de traços contínuos, não me diga?!) e surpreende a cada novo trabalho, confiram algumas tatuagens que ele anda fazendo por aí.


5 de jan de 2013

NY 5 dicas: comidinhas

Na minha última viagem de 2012, resolvi sair um pouco da Europa e fui para Nova York. Não foi minha primeira vez na grande maça, mas fazia uns 10 anos que eu não passava por lá.

O objetivo da viagem era comer, comprar e passear (nessa ordem). Eu queria comer à l'americaine, muito hambúrguer e junk food, totalmente diferente do que como aqui na França. Só posso dizer que foi delicioso!!

Por isso, deixo 5 dicas de comidinhas em NY. Nada requintado, tudo americanizado, mas muito gostoso!!