29 de nov de 2012

Que seja doce: Uma viagem gastronômica

“Que seja doce...” (Caio F.)

É assim que se começa uma descoberta. Não só de curiosidade encontramos aquilo que nem sempre esperamos, mas de cheiro, de gosto, de alma. Para mim, o alimento cura. Pode ser algo bem simples ou vários talheres à mesa. Manjar dos deuses nem sempre vem com tag. O segredo enriquece a alma.
A partir de hoje, eu vou dividir com vocês todos os sabores que andam me encantando pelo mundo. Especialista? Não. Nunca me formei em Gastronomia, mas saborear um bom prato e dar pitaco na cozinha alheia não precisa de diploma, certo?


Assim como em um manifesto, este diário gastronômico irá desmistificar a cor cinza de São Paulo e respingar umas gotas por alguns cantos do mundo. Vamos é botar tempero, cozinhando em fogo alto, sem contar moedinhas. Aprendi contando minhas histórias que onde menos se espera encontramos um tesouro.  As minhas letras aqui servirão de receita e manual para grandes exploradores de panelas. Lembrando sempre que é só a minha opinião. E eu também preciso da de vocês. =)

Socióloga de formação, Jornalista literária por paixão e apreciadora de colheres alheias por necessidade. Cozinhar para mim é terapia para a alma. Seu passaporte para embarcar comigo é saber que o mundo deveria ser temperado com alecrim e gengibre, que chocolate e morangos funcionam como calmantes e que uma boa cachaça supera qualquer requintada bebida. Frases como “Eu nasci para comer isto!” farão inúmeras escalas em nosso diário de bordo. Então, apertem os cintos, panelas à mesa, caneta na mão que vamos decolar...

Minha primeira dica é demais valiosa. Meu mentor espiritual-panelístico foi o Edu Guedes mesmo. Com ele – via TV, é claro - aprendi meu primeiro bolo de iogurte e nunca mais parei. Assim, percebi que eu podia cozinhar. E se a minha pessoa conseguiu, qualquer um pode arrasar.

Você que se sente limitado demais na cozinha e não tem paciência para ficar na frente da TV aprendendo, seus problemas acabaram. Eu apresento a vocês Viver Casa & Gourmet. Naquela época eu ainda não conhecia esta iniciativa que busca unir clientes e marcas como Arno, Clock, Krups. Lagostina, Panex e T-Fal. Mas como funciona?

A casa oferece cursos não só gastronômicos como também voltados para a organização do lar e cuidados pessoais. Para participar é super simples. Basta acessar o site, fazer o cadastro e se inscrever nos cursos desejados. Mas o procedimento não para por aí. Você pode se inscrever em até dois cursos ao mês, mas se for faltar por algum motivo, eles pedem para que sua inscrição seja cancelada. Caso contrário, você não poderá participar dos cursos por um tempo determinado.
Você deve estar se perguntando qual o preço desta maravilha. A boa notícia é que aprender no Viver Casa & Gourmet é de graça. Só é  preciso levar as receitas impressas, sentar bonitinho e prestar atenção no professor,  tirando suas dúvidas. Fiz minha primeira aula na casa. Como professora, a Karina do “Colherada Gourmet” e de receita um delicioso Brownie de Chocolate branco com pistache. Mas brownie não é de chocolate escuro? Sim, aliás o nome vem da cor. Um batismo americanizado ,mas variações são sempre bem-vindas.

Munidos de equipamentos modernos, extremamente organizados e uma recepção ímpar, adorei participar da aula e de quebra adicionei mais uma receita à minha coleção.

Receita:

Ingredientes
1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) bem cheia de amido de milho
1/2 xícara (chá) de pistache sem casca
3 ovos
1/2 xícara (chá) de açúcar
200 g de chocolate branco
100 g de manteiga sem sal
Modo de Preparo
Pré-aqueça o forno a 150°C. Unte forminhas de sua preferência com manteiga. Em banho-maria, derreta o chocolate e a manteiga. Em uma batedeira, bata os ovos e açúcar até virar um creme. Misture o chocolate, o creme de ovos, a farinha e o amido. Leve ao forno por aproximadamente 40 minutos. Sirva imediatamente.


Quer aprender saboreando? Então acesse:
Rua Estela, 116 – Vila Mariana
Próximo ao Metrô Paraíso.
Quanto: Sua vontade de temperar o mundo com sabor.

(Post por Nathalia Triveloni)

7 comentários:

  1. Sensacional a dica! Gosto dos experimentos culinários, mas ainda sou uma aprendiz bastante tímida. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Nath! Adorei a receita, vou provar em casa... tenho uma dúvida, o pistache é somente pra decorar ou vai na massa? Beijos!!
    Sucesso pra vcs!!!!!

    ResponderExcluir
  3. OI, Dani!

    Então, excelente pergunta. O pistache vai no final do preparo, antes de ir ao forno. Isso porque se colocarmos antes, junto com tudo na hora de misturar, ele não vai deixar a massa ficar tão aereda, o que é necessário para a massa de brownie. Agora já sabe: Antes de ir ao forno, basta polvilhar o pistache, sem misturar. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi meu este comments acima. Ainda aprendendo. rs

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Gente, quando que o Viver Casa & Gourmet vem para o Rio??? Preciso!

    ResponderExcluir
  6. Oba!!! Já adorei demais essa nova categoria do blog. Vou acompanhar de pertinho. Adorei suas palavras inspiradoras Nathalia! E esse cantinho também. Nossa, de graça, que bacana. É dessas coisas que precisamos mais o/

    Beijos

    ResponderExcluir