10 de jul de 2012

Viajando de uma maneira diferente

Sempre gostei de viajar e acredito que conhecer o mundo é fundamental para o meu desenvolvimento pessoal e cultural.

Já fiz muita viagem estilo turistona, com muitos pontos turísticos, bairros badalados e aquelas fotos que todo mundo reconhece aonde você está.

Com o tempo, comecei a curtir uma outra maneira de viajar. Passei a privilegiar o encontro com as pessoas, os locais menos famosos, os restaurantes sem estrangeiros.

Com esse novo estilo de ser turista, conheci dois sites que fizeram minhas últimas viagens serem bem mais proveitosas e diferentes.



O primeiro é o CouchSurfing. A ideia é ser uma comunidade de pessoas que gostam de viajar e de trocar experiências com desconhecidos.

Lá você pode estar disponível para tomar um café com alguém, mostrar algo da sua cidade ou até mesmo emprestar o seu sofá para uma pessoa dormir.

Minha primeira experiência no CS foi em 2007, quando pedi para passar 3 dias na casa de um belga. Foi tão bacana que esse belga e a namorada dele são meu melhores amigos até hoje e sempre damos um jeito de nos encontrarmos todos os anos - eles já foram me visitar no Rio de Janeiro, em Nantes e eu já fui ínúmeras vezes para Bélgica.

Já fiz isso em outras cidades e sempre deu certo. É claro que é preciso escolher bem quem você vai encontrar, no site existe um sistema de qualificação onde é possível avaliar as experiências da pessoa, o que nos dá um pouco mais de segurança.



O outro site é a comunidade Greeters. Assim que eu cheguei em Nantes, não conhecia ninguém, muito menos a cidade e acabei descobrindo essa iniciativa.

O Greeeters é um grupo de pessoas que são apaixonadas pela sua cidade e estão dispostas a mostrá-la para um turista voluntariamenete.

No site, você dá todas as informações sobre a sua viagem e o que você gostaria de visitar.
No meu caso, eu disse que queria fazer uma visita culinária e tive um encontro maravilhoso com uma moça de Nantes que me levou para um mercado alternativo, cheio de coisas diferentes. Depois do passeio, ela me convidou para ir almoçar na casa dela e me ensinou a fazer a galette típica da região.

O Greeters existe em diversas cidades, então é preciso verificar onde eles estão antes da viagem.

Essas duas comunidades mostram como ainda tem muita gente que acredita que o encontro entre as pessoas       é muito mais importante do que uma nacionalidade, e que fazer algo do coração vale mais do que qualquer dinheiro que uma agência de turismo possa cobrar!

Para mais informações:

http://www.couchsurfing.org/

http://www.globalgreeternetwork.info/

Um comentário:

  1. Acho o máximo essas iniciativas! Ver uma cidade através dos olhos de um "local" é realmente incrível! Muito mais interessante que apenas seguir roteiros de guias!

    ResponderExcluir