26 de jul de 2012

Na estrada: Pucón, Chile

Para quem curte viajar para cidades pequenas, ama natureza, mas que também gosta de conforto e bons restaurantes, Pucón, no sul do Chile, é um lugar que recomendo. Estive lá em maio desse ano e percebi que muita gente não conhecia esse paraíso, por isso vou falar um pouquinho da cidade que me encantou, tanto por suas belezas naturais quanto por sua receptividade. Não fechei nenhum pacote de viagens aqui no Brasil, tanto as passagens, como o hostel (esse eu fiz a reserva ainda aqui no Brasil) e os passeios (fui escolhendo lá o que fazer) fiz por conta própria.  




1. Como chegar: meu voo chegou em Santiago no início da noite, no aeroporto é possível pegar um ônibus que te deixa numa rodoviária chamada "Universidad de Santiago", quem preferir pode ir de táxi. Na rodoviária comprei a passagem para Pucón que sairia por volta das 22h, o tempo de viagem de Santiago até lá são de aproximadamente 10h (são 785km de distância) por isso escolhi a opção com o melhor assento (em que o banco vira praticamente uma cama). A linha do ônibus se chama Tur Bus, gostei bastante do serviço, são oferecidos alguns itens que possibilitam mais conforto para a viagem: manta, travesseiro, Tvs e um lanchinho quando a viagem está chegando ao fim.






2. Onde ficar: O meu escolhido foi o Pucón Hostel que é bem localizado, fica na avenida principal de Pucón, com ótimas acomodações e bom preço.




Conheci dois casais com estilos bem diferentes que também adoraram o lugar onde se hospedaram, o casal mais jovem ficou no Lounge Brasil (sim, o dono é um brasileiro) e o outro casal super simpático e "mais experiente" adorou o serviço do Gran Hotel Pucon (o primeiro hotel da cidade e creio que o mais caro também).


3. Que passeios fazer: a cada passeio que eu fazia me apaixonava mais pela cidade e soltava "esse é o lugar mais lindo que conheci na vida" e essa frase foi se repetindo dia após dia, incrível como uma cidade tão pequena pode ter tantos lugares lindos, lago, cachoeira, montanhas, vulcão, termas...é beleza para todos os lados.
  • Salto El Claro: O primeiro passeio que fiz foi a cavalo, subi as montanhas de Pucón para encontrar um paraíso escondido chamado "Salto El Claro", uma queda d'água de mais ou menos 100mts de pura água cristalina que fica no meio das montanhas. Para chegar até ela fiz uma parte do trajeto a cavalo e uma trilha, que não é muito longa mas é um pouco perigosa por ser bem estreita (quem tem medo de altura não deve curtir muito) e escorregadia (o dia estava chuvoso).

  • Vulcão Villarrica: Por volta das 10h fui me encontrar com um grupo que faria o passeio até o vulcão, na agência de turismo que fechamos o passeio já nos deram as orientações de segurança (que minha mãe não leia esse post, mas em março desse ano um turista morreu nesse vulcão).  Lá na agência já coloquei uma bota especial para neve e um casaco impermeável. A van nos deixou perto da primeira estação de esqui e o resto do percurso foi feito a pé, nossa intenção seria chegar ao topo do vulcão, porém no meio do caminho fomos interrompidos pelo instrutor, pois a neve que começou caindo timidamente estava aumentando rápido demais, continuar não seria seguro, tivemos que retornar o mais rápido possível para a van. Mesmo não chegando ao topo o passeio valeu muito a pena, deu tempo de curtir bastante o vulcão, que está inativo desde 1984, e de fazer até um boneco de neve.

  • Los Pozones: termas de águas quentes que brotam do interior das montanhas, são sete piscinas naturais ao ar livre onde a temperatura varia de 30º a 40º, um lugar ótimo para relaxar. Então, mesmo que você vá para lá no inverno, reserve um espaço na mala para roupa de banho, por mais inusitado que isso possa parecer! PS: engraçado é quando você quer mudar de uma piscina para a outra e sai correndo batendo os dentes por causa do frio.

  • Cristo de Madeira: esse eu fiz a pé e sozinha. Dá para ver o cristo de madeira, que fica no topo de uma pequena montanha, de quase qualquer lugar da cidade, então fui seguindo a direção dele e cheguei lá, outro ponto de referência é que ele fica em cima do cemitério de Pucón.  Esse foi um dos lugares que mais me transmitiu paz durante a viagem, lá de cima eu conseguia ver a cidade por inteiro, observar as casinhas de madeira soltando fumaça da chaminé, o lago bem lá na frente e atrás de mim o vulcão coberto de neve.

  • Lago Villarrica: barquinhos parados na areia negra e um frio congelante. O lugar é lindo, mas é impossível ficar parada lá muito tempo por causa da brisa gelada que vem do lago e por ser um  lugar muito aberto.

  • Plaza de Pucón (praça): nos fins de semana e feriados lá tem uma feirinha de artesanato, foi onde comprei minha luva salvadora. No dia em que fui nessa feirinha as escolas estavam ensaiando para um desfile que os alunos fariam no dia seguinte, por causa do feriado do "Dia das Glorias Navais", pena que seria o dia da minha partida para Santiago e não poderia conferir, mas já deu para ver um pouquinho durante o ensaio.
  • Outras opções de passeios (esses eu não fiz): pesca, rapel e rafting.


4. Onde comer: fiquei impressionada com ótimo serviço da cidade, fui muito bem atentida em todos. Não vá embora sem provar o pisco sauer (o pisco é uma aguardente destilada de uvas moscatel com elevado teor de açúcar, cultivadas nos vales do norte do Chile), outra dica bacana é que muitos restaurantes fecham um menu (com entrada, prato principal e sobremesa) por um preço razoável, sempre compensa escolher essa opção do que fazer os pedidos separadamente. Se você for como eu, que adora provar as coisas feitas na região, não vá embora sem provar a cerveja artesanal feita em Pucón, na maioria dos restaurante que fui ela estava na cartela.


Esse foram alguns restaurantes que fui e recomendo (infelizmente não me lembro do nome de todos, mas acho que qualquer dica já é válida):
- Club 77, ótimo para lanches.
- El Fogón, o menu deles é super bem servido e ainda acompanha uma taça de vinho ou de suco.
- La Marmita, os pratos além de lindos eram deliciosos.
- Bovinos, onde tomei o melhor pisco sauer da viagem.






5. Em que época ir: fui na baixa temporada e recomendo pois os preços são melhores, mas para quem gosta de esquiar é melhor esperar para ir entre julho e setembro. Em maio o frio já é grande, o vulcão já está com neve, mas a quantidade ainda não é suficiente para esquiar. É um ótima época para quem quer tranquilidade,  a cidade não está lotada de turistas e por isso você acaba sendo melhor atendido onde quer que vá. Os chilenos gostam muito de visitar a cidade no verão por causa do lago.




Informações básicas:
DDI - 56 (Chile)
Código de acesso de Pucón e Villarrica - 45
Moeda - Peso chileno. Acesse economia.uol.com.br/cotacoes/  para acompanhar a cotação.
Fuso horário - O Chile está uma hora a menos do Brasil, e duas horas, durante o horário de verão brasileiro.
Clima - O período de chuva, que chega a registrar até 3.500 milímetros de água, vai de março a agosto. No verão, os termômetros não costuma passar dos 27°C e, no inverno, a média é de 4°C.
Internet - A principal avenida de Pucón, conhecida como O'Higgins, concentra os principais estabelecimentos com serviços de internet. Eu não cheguei a usar pois só usava o wi-fi do meu celular.

Telefones - Na Av. O'Higgins, é possível usar cabines telefônicas, compensa bem mais do que fazer ligações do celular, usei e recomendo.
Gorjetas - Os 10% de serviço não são obrigatórios e não estão incluídos no valor total da conta, o garçon sempre pergunta se você quer pagar a taxa (chamada de propina lá no Chile).
Visto e documentos - Brasileiros não precisam de visto nem passaporte para permanência por até 90 dias. O RG serve como identificação na alfândega chilena.

Sites da cidade: http://www.municipalidadpucon.cl/http://www.visitpucon.com/       e http://www.puconturismo.cl/

Curta nossa fan page aqui!

10 comentários:

  1. Ahhh Mandinhaa, nem sei o que dizer... Fiquei ainda mais encantado por conhecer o Chile, Pucon era um lugar até então desconhecido pra mim, certamente estará no meu roteiro quando for.
    Ps.: Já provei o pisco, um amigo trouxe algumas garrafas, eh uma delicia, rs.

    ResponderExcluir
  2. Nossa Amanda, que lugar lindo!!!
    Vc não sabe, mas eu sonho em ver neve, apesar de amar verão, acho o máximo.
    To programando a viagem pra NY no inverno por causa da neve.
    Bjs,
    Shirley Mello
    www.todabeleza.blog.br

    ResponderExcluir
  3. Amanda, sou apaixonada por Pucón. Fiz uma viagem de um mês do norte ao sul do Chile em 2007 e passei alguns dias na cidade. Queria ficar para sempre! Fui no verão e foi incrível. Escalei o vulcão, fiz rafting, naveguei no lago Villarica, comi horrores... Inesquecível! Tem umas fotinhos aqui, se quiser dar uma olhada: http://www.flickr.com/photos/milaesergio/sets/72157600007800869/

    ResponderExcluir
  4. Ai eu adorei ver esse post e todas essas fotos inspiradoras..
    sou louca pra conhecer o chile e ver essas informações foram super uteis! deve ser uma maravilha fazer essa viagem acompanhado de quem a gente gosta né!?

    ResponderExcluir
  5. Que viagem maravilhosa!
    Quantos dias você ficou lá pra conseguir ver todas essas belezas?

    Adorei!
    Beijobeijo

    ResponderExcluir
  6. Com 4 dias você consegue fazer tudo isso Marilia :)

    Beijos e que bom que vocês gostaram!

    ResponderExcluir
  7. Oi Amanda vou em Julho/2013 para Bariloche de Busão Pucón está incluso no meu roteiro, mas a forma como você descreveu a cidade me encantou muito, não esprava tanto assim... Você conseguiu transmitir muito bem PUCON. Uma pergunta: Vi vc de calça leg na neve? ´Não ficou com frio nas pernas? rsrsr abraçooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Talita, fico feliz que tenha gostado das dicas, eu realmente fiquei apaixonada por Pucon! Respondendo sua pergunta, eu estava de legging, mas por baixo dela estava com uma meia calça de lã + uma meia calça fio 60 e deu para aguentar bem, mas quando for fazer passeios na neve recomendo roupas impermeáveis!

      Abraços e boa viagem :)

      Excluir
  8. Não sei se você ainda lê os comentários aqui no blog, mas tô indo agora em Maio também para o Chile e vou ficar uns 3 dias em Pucón.. fiquei tão empolgada vendo suas fotos (além do lugar ser maravilhoso, tava frio!!) Você lembra o nome da agência que contratou pra subir o vulcão? O teleférico tava funcionando? Não imaginei que fosse pegar essa neve em maio.. fiquei feliz :) adorei o blog! Bjs

    ResponderExcluir
  9. Eu também vou ficar 3 dias em Maio, qual o nome da agência?

    ResponderExcluir