4 de abr de 2012

Berlin

Uma grande vantagem de morar na Europa é poder viajar com muito mais facilidade e muito menos dinheiro do que quando se está Brasil. Por aqui existem as famosas companhias aéreas low cost, nenhum conforto e preços convidativos. No mês passado, aproveitando que um amigo estava na Alemanha, resolvi ir para Berlin. Estava super ansiosa, já que tinham me falado maravilhas da cidade, coisas como "A cidade mais legal da Europa" ou "Muito mais legal que Paris" e até mesmo "Uma cidade livre".  Com grandes expectativas, peguei minha mochila e fui ver de pertinho tudo isso.  

Muro na East Side Gallery

Como cheguei de manhã, minha primeira impressão foi muito boa. Fazia sol e eu andei pela cidade durante o dia todo. Vi coisas incríveis: obras de arte pela rua, bairros marcados pela história, pontes lindas, uma galeria gourmet maravilhosa, tomei cerveja...até chegar a noite.
Confesso que não sou uma pessoa que sai muito. Boate, clubs e noitadas não são muito a minha praia, mas gosto de me divertir e quando estou viajando topo conhecer os lugares. 
Parecia que eu estava em uma outra cidade, e essa nova Berlin estava totalmente tomada por pessoas estranhas que gritavam bêbadas nas ruas e fumavam compulsivamente dentro de bares minúsculos, a ponto de eu não conseguir ver a pista de dança por causa da fumaça!
Continuei minha viagem por alguns dias ainda, mas o encanto tinha se quebrado e comecei a enxergar um outro lado, o lado que meus amigos tinham tanto falado bem, o lado "fun" da cidade, que para mim é uma grande bagunça. 
Senti totalmente o contrário do que me foi dito. Não vi um punk ao lado de um engravatado, como em Londres ou em NY, só vi um monte de gente se esforçando para estar fora do padrão, mas todos da mesma maneira.
Acho que Berlin é uma cidade presa, refém de si mesma, refém da obrigação de ser livre. Para mim, a liberdade está longe de ser representada por clubs abertos durante 72h, casais fazendo sexo em boates, ou beber cerveja no metro.  
Ainda sim, acho que vale a visita, pois, além da importância incontestável da cidade na história do mundo, Berlin tem o seu valor e a sua beleza.

Fim do dia na Posterdam Platz

Para quem quer se aventurar ou lugares que eu mais gostei:
East Side Gallery - um dos maiores pontos turísticos de Berlin, é a parte do muro pintada por artistas.
Posterdam Platz - um bairro de negócios com alguns prédios interessantes.
Senefelderplatz - uma das regiões mais bonitas e mais distante do centro turístico.
Restaurante Felix Austria - para comer o famoso schnitzel, bife à milanesa de porco, que na verdade é um prato austríaco, mas muito apreciado na Alemanha (uma das melhores coisas que já comi na minha vida!!!!)
(endereço: Bergmann Str. 26 - Gegenüber Markthalle).
Café Fräulein Wild - um café super fofo, meio vintage que vale a visita! (endereço: Dresdener Str. 13).

2 comentários:

  1. Morro de vontade de conhecer Berlim, talvez mais do que Paris e Londres... mas fiquei um pouco receosa com esse post hahaha

    "Refém da obrigação de ser livre" achei isso lindo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Berlim é uma cidade linda, mas de longe não se compara com Paris!

    E sim, de fato, Berlim é refém. Mas acho que quase todas as cidades alemãs são assim. É uma sensação de falsa liberdade que senti quando estava lá :/


    besos

    ResponderExcluir